A prova foi realizada por 978 alunos internos na primeira fase dos exames do ensino secundário, tendo registado uma média de 9,8 valores este ano, contra 13 no ano passado.

A Classificação Interna Final (nota atribuída pela escola) manteve, no entanto, uma média de 13,2 valores.

O exame de Espanhol, feito por 1.679 alunos, manteve a taxa de reprovação em um por cento. A média na prova baixou de 12,6 valores, no ano passado, para 12,1 este ano, mas a classificação interna manteve-se nos 15 valores.

No exame de Inglês, com um total de 18 provas, a taxa de reprovação baixou um ponto percentual, para seis por cento. A média em exame subiu de 10,5 para 13,2 valores, situando a classificação interna em 15,3 valores (13,5 em 2015).

Literatura Portuguesa (1.915 provas) manteve a taxa de reprovação em oito por cento, nesta primeira fase dos exames e a média das provas nos 10,5 valores. A classificação final passou de 13,2 valores para 13,1.

Os alunos que realizaram o exame de Alemão (936) melhoraram os resultados na prova. A taxa de reprovação passou de seis por cento para quatro por cento, mas não se refletiu na classificação final, que mantém uma média de 14,3 valores, já que a nota média do exame baixou de 11,8 para 11,6 valores.

Filosofia, com 11.359 provas, manteve a taxa de reprovação em sete por cento. A média passou de 10,8 valores para 10,7.

Na Matemática Aplicada às Ciências Sociais (7.631 provas), a taxa de reprovação subiu de seis por cento para oito por cento.

Os exames de Latim A (24 alunos) e Desenho A (3.631 provas) não registaram qualquer reprovação, à semelhança do ano anterior, de acordo com os dados apurados pelo Júri Nacional de Exames, que o Ministério da Educação hoje divulgou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.