De acordo com os números da PSP enviados à agência Lusa, a campanha, que decorreu entre 28 de janeiro de 05 de fevereiro, Dia Europeu da Internet Segura, abrangeu 24.527 alunos e incluiu 800 ações de sensibilização.

Das 403 escolas visitadas, públicas e privadas, 189 eram do 1.º ciclo (175 públicas e 14 privadas), 110 do 2.º ciclo (105 públicas e cinco privadas) e 72 do 3.º ciclo do ensino básico (67 públicas e cinco privadas).

A PSP desenvolveu ainda ações de sensibilização em 31 escolas do ensino secundário (27 públicas e quatro privadas) e um estabelecimento de ensino público do pré-escolar.

Esta iniciativa sensibilizou mais de 24.500 alunos em escolas públicas e privadas: 9.789 do 1.º ciclo, 7.838 do 2.º ciclo e 4.811 do 3.º ciclo do ensino básico. Abrangeu ainda 2.049 estudantes ensino secundário e 40 alunos de um estabelecimento do pré-escolar.

Os dados da PSP indicam ainda que durante a campanha foram feitos 679 contactos individuais para sensibilizar os alunos para os cuidados a ter no uso da internet, designadamente sobre o tipo de informações que não devem partilhar, os cuidados na escolha das ‘passwords’.

“Além das ações de sensibilização para os mais jovens, a PSP tem executado um verdadeiro ‘policiamento da internet’, acompanhando, prevenindo e investigando vários tipos de criminalidade que se desenvolvem através da rede web, onde se destacam as burlas ‘online’: compra e venda de artigos, falsos arrendamentos, ofertas de emprego/trabalho e falsos empréstimos”, refere a nota da PSP.

Nas plataformas digitais, a PSP tem lançado várias campanhas de informação/sensibilização para alertar “para fenómenos que ocorrem nas redes sociais e podem perigar os jovens, com consequências ‘offline’”.

“O grande desafio é alertar e prevenir, fazendo ver que cada vez há menos separação entre o mundo ‘offline’ e o mundo ‘online’. São, cada vez mais, um e o mesmo”, acrescenta a PSP.

No ano passado, a PSP desenvolveu idêntica iniciativa, tendo realizado 554 ações em 318 escolas, envolvendo 500 elementos policiais.

A Polícia de Segurança Pública tem atualmente à sua responsabilidade um total de 3.382 escolas dos 3 ciclos de ensino, abrangendo um universo de 1.188.545 alunos.

Entre os vários conselhos da PSP sobre o uso da internet estão o cuidado na partilha de fotografias e outras informações privadas na internet – moradas e dados de documentos de identificação – e nas compras ‘online’.

A PSP aconselha ainda a não se aceder a sites duvidosos, evitar o uso de software pirata, atualizar o antivírus e o sistema operativo e optar por ‘passwords’ fortes - com uso de minúsculas, maiúsculas, sinais de pontuação e números – e a alterar a palavras-passe regularmente.

Entre as ‘passwords’ mais usadas e mais fáceis de descobrir, segundo a PSP, estão “123456”, “password”, “qwerty”, “letmein”, “football” e “iloveyou”.

A PSP sublinha ainda, na nota enviada à Lusa, que o “policiamento da internet” e a sensibilização e alerta dos mais jovens para o uso consciente da internet é uma das suas prioridades para este ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.