Findo o prazo estabelecido pela estrutura sindical, os professores estão dispostos a aguardar no local a apresentação de novas propostas, por parte do ministério, relacionadas com a revisão do regime dos concursos de colocação, a recuperação do tempo de serviço congelado, o fim das quotas na avaliação e um regime específico de aposentação.

A vigília tem início esta tarde junto ao Ministério da Educação, em Lisboa.

A partir de segunda-feira, inicia-se uma greve que, distrito a distrito, abrangerá todo o território continental.

A sequência de greves distritais termina com a uma manifestação nacional marcada para 11 de fevereiro, em defesa da profissão, de acordo com o anunciado pela estrutura sindical.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.