Uma em cada 20 grávidas sofre de diabetes gestacional, sendo um problema que normalmente se desenvolve pelo terceiro trimestre de gestação.
Esta diabetes desaparece depois do parto, mas é preciso cuidado para evitar as complicações associadas, como o perigo de se instalar um cenário diabetes de tipo 2, ou o desenvolvimento de fetos demasiado grandes, alerta a Bayer HealthCare.
A partir das 20 semanas, é importante despistar o aparecimento de diabetes e, caso seja detectada, corrigir a hiperglicemia.
Para estas gestantes, como para as que já tinham diabetes tipo 1 ou tipo 2 antes da gravidez, é fundamental o controlo apertado dos níveis de açúcar no sangue.
«O excesso de açúcar no sangue durante a gravidez acarreta complicações, tanto para a mãe como para o feto, cuja gravidade depende do controlo glicémico. A principal é a macrossomia (bebés que têm mais de quatro quilos ao nascer), que leva a problemas durante o parto obrigando à realização de cesariana», esclarece a empresa.
A Organização Mundial de Saúde calcula que existam 185 milhões de diabéticos em todo o mundo, mas apenas 40% estão diagnosticados e tratados.
Em Portugal, há mais de 500 mil diabéticos e o número tem tendência a aumentar nos próximos anos. Cerca de 90% das pessoas com diabetes são do tipo 2.
20 de Outubro de 2008

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.