O responsável dirigiu uma comunicação à comunidade académica para “tranquilizar” os utilizadores quanto às refeições na cantina, que continua aberta apesar de os 12 funcionários de um dos turnos que asseguram o serviço se encontrarem em isolamento.

O presidente do IPB esclarece que “na semana passada foi conhecido um caso de infeção numa trabalhadora da cantina de Bragança” e que, “de imediato, todos os 12 funcionários desse turno ficaram em isolamento e foram testados todos os trabalhadores da cantina”.

“Depois de repetidos alguns testes para confirmação, verificou-se que, no total, estavam infetados seis trabalhadores, todos do mesmo turno”, acrescenta, resumindo que “estão neste momento em confinamento 12 trabalhadores da cantina, incluindo seis com teste positivo”.

Na comunicação à comunidade académica com nove mil alunos, o presidente garante que “tudo está a ser feito quanto à segurança do serviço de alimentação, que tem implementado um sistema de HACCP (sistemas de Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos), que garante elevados níveis de segurança”.

Na mesma comunicação, o presidente do IPB deixa um “reconhecimento pelo elevado espírito de missão de todos os trabalhadores dos Serviços de Ação Social que têm desempenhado as suas funções em condições particularmente difíceis”.

O presidente do IPB explica ainda que, devido às medidas de contenção da pandemia covid-19, “por razões de segurança, os trabalhadores das cantinas do IPB estão divididos em dois turnos, por forma a que pessoas de turnos diferentes não contactem nem se cruzem entre si”.

Depois de confirmados os seis casos de infeção e de os 12 funcionários do turno terem sido colocados em isolamento, “o serviço foi reorganizado, garantindo-se o seu normal funcionamento”.

“Para maior segurança, estabeleceu-se ainda um acordo com uma empresa privada que permitirá a qualquer momento, em caso de necessidade, um reforço do número de trabalhadores”, acrescenta.

O presidente do IPB esclarece ainda que os procedimentos na cantina “foram adequados ao risco, tendo sido, em particular, reforçada a desinfeção do espaço e equipamentos entre turnos”.

“Assim, quero deixar a toda a comunidade IPB uma mensagem de tranquilidade e a garantia de que tudo está a ser feito quanto à segurança do serviço de alimentação”, conclui, com mais uma referência aos trabalhadores dos SAS.

“Merecem todo o nosso reconhecimento pelo elevado espírito de missão com que têm desempenhado as suas funções nestas condições particularmente difíceis”, salienta.

O distrito de Bragança ultrapassou os mil casos de infeção confirmada pelo novo coronavírus, desde o início da pandemia, com 41 mortes associadas à covid-19.

O concelho de Bragança é o que mais pesa nesta contabilidade com quase 300 casos de infeção ativos, metade dos quais naquele que é o maior surto registado até agora na região, o dos lares de idosos da Santa Casa da Misericórdia de Bragança.

Portugal contabiliza pelo menos 2.110 mortos associados à covid-19 em 89.121 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.