Não deixa no entanto de ser sensato estar consciente das complicações mais comuns na gravidez porque, quanto mais cedo as detectar e tratar, melhor será para si e para o bebé. Felizmente, a grande maioria das complicações na gravidez pode ser tratada com êxito.

P1. Quais são as complicações mais comuns na gravidez?

O parto prematuro é uma das complicações mais comuns da gravidez. Desconhece-se a causa de muitos nascimentos espontâneos pré-termo. Outras complicações comuns da gravidez são a diabetes gestacional (incapacidade de produzir insulina suficiente para decompor o açúcar presente na corrente sanguínea), que afecta 2 a 7% das mulheres grávidas; a pré-eclâmpsia (caracterizada por tensão arterial elevada, retenção de líquidos e presença de proteína na urina), que afecta 3 a 10% das mulheres grávidas; e a placenta prévia (quando a placenta cobre parte ou a totalidade do colo do útero), que ocorre em cerca de uma em cada 250 gravidezes. O risco de complicações na gravidez é maior se tiver mais de 35 anos de idade, for obesa, sofrer de determinadas doenças crónicas ou se, no passado, já tiver tido alguma gravidez com complicações. Fale com o seu médico sobre os riscos que se aplicam a si especificamente.

P2. Como saberei se desenvolvi alguma complicação?

Os sinais de trabalho de parto pré-termo incluem contracções regulares antes das 37 semanas ou a perda de líquido amniótico. Contacte o seu médico se manifestar algum destes sintomas. Algumas complicações, como a diabetes gestacional, não apresentam sintomas precoces, pelo que irá provavelmente fazer uma análise à glicose entre a 24ª e a 28ª semanas. A pré-eclâmpsia apresenta sinais de aviso, como o inchaço repentino (especialmente da cara e das mãos), o aumento rápido de peso, dores de cabeça fortes ou persistentes e visão dupla ou desfocada. Mesmo que não dê conta de nenhum destes sintomas, em cada consulta pré-natal o médico verificará a sua tensão arterial para se assegurar de que não está demasiado alta, para além de testar a urina para ver qual o teor de proteína. A placenta prévia pode não manifestar quaisquer sintomas. A maioria dos casos é detectada durante as ecografias de rotina. Algumas mulheres têm hemorragias vaginais indolores durante o segundo ou terceiro trimestres. Caso isso aconteça consigo, contacte imediatamente o seu médico. Quanto a outras complicações da gravidez, o melhor que tem a fazer é informar o seu médico acerca de quaisquer sintomas.

P3. Posso fazer alguma coisa para me proteger a mim e ao meu bebé?

Sim! Evite perigos conhecidos como o álcool, o tabaco e quaisquer medicamentos não indicados pelo médico. Faça uma alimentação saudável rica em fruta, legumes, cereais integrais, carnes magras e lacticínios. Faça exercício moderado e regular. E não falte às suas consultas pré-natais. Os médicos estão treinados para detectar quaisquer sinais de complicações na gravidez. Se cumprir os exames pré-natais recomendados e falar sobre quaisquer sintomas, estará a fazer tudo o que pode pelo seu bebé.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.