A dose máxima recomendada pela Associação Americana do Coração aplica-se a crianças e adolescentes, entre os 2 e os 18 anos. São cerca de 100 calorias de açúcar adicionado por dia, o que equivale a seis colheres de chá. Já os bebés com menos de dois anos não devem consumir nenhum açúcar adicionado.

Considera-se açúcar adicionado qualquer ingrediente adoçante, como açúcar, xarope de milho, frutose ou mel, que é acrescentado aos alimentos durante a sua preparação caseira ou processamento industrial. O limite estabelecido pela associação não se refere ao açúcar natural encontrado em alimentos como a fruta ou os sumos naturais.

De acordo com a associação americana, o consumo exagerado de açúcar durante a infância aumenta o risco de obesidade, hipertensão, diabetes, colesterol e triglicéridos, o que, por sua vez, eleva a probabilidade de desenvolvimento de doenças cardíacas na idade adulta.

Por outro lado, as crianças que consomem demasiado açúcar adicionado tendem a ingerir menos alimentos saudáveis, como fruta, vegetais, grãos integrais e laticínios com pouca gordura. A Associação Americana do Coração recomenda, ainda, que o consumo de bebidas como refrigerantes ou sumos industrializados por crianças e adolescentes seja limitado a 230 ml por semana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.