A Hipertensão Arterial nas crianças é uma realidade crescente e preocupante - mais de 13% das crianças e jovens entre os 5 e os 18 anos têm pressão arterial elevada.

A Hipertensão Arterial na infância parece ser causada pela interação de fatores genéticos e ambientais que começam a atuar muito precocemente, ainda no período pré-natal. Ou seja, o estilo de vida dos pais, pré-conceção, e da mãe, durante a gravidez, podem afetar a saúde das crianças também a este nível.

10 mentiras (em que acreditou) sobre a hipertensão
10 mentiras (em que acreditou) sobre a hipertensão
Ver artigo

É ainda de destacar que a Hipertensão arterial na criança está a aumentar em simultâneo com a obesidade infantil.

Quais as causas da hipertensão em crianças e jovens?

A hipertensão arterial consiste numa pressão sanguínea que é superior ou igual a 95% das crianças do mesmo sexo, idade e altura (percentil 95). Ao contrário dos adultos, não existe um valor idêntico para todas as crianças que indique a presença de hipertensão, pois o crescimento influencia aquilo que é considerado como normal.

Nas crianças mais jovens, a hipertensão é mais frequentemente causada por outras doenças – cardíacas, renais, hormonais, entre outras. Nas crianças mais velhas e adolescentes, muitas vezes não existe uma causa definida e associa-se a estilos de vida pouco saudáveis. A história familiar de hipertensão é um factor de risco.

Existem sintomas ou a doença - tal como nos adultos - é silenciosa?

Geralmente, a doença não causa sintomas.

Porque é que a incidência da doença está a aumentar nas populações mais jovens?

A hipertensão infantil é um importante problema de saúde que afecta 3 a 5% das crianças e adolescentes, com uma tendência crescente, em grande parte dependente do aumento da incidência do excesso de peso e obesidade na população pediátrica.

Quais os riscos de uma hipertensão não tratada em crianças e jovens?

A hipertensão arterial tem importantes efeitos negativos sobre vários órgãos como o coração, artérias, rins, olhos e sistema nervoso central.

Algumas crianças com hipertensão grave podem sofrer convulsões ou insuficiência cardíaca.
Além disso, a hipertensão na infância e adolescência persiste geralmente para a idade adulta, aumentando o risco de doença cardiovascular.

A hipertensão mata. Conheça os 8 fatores de risco desta doença
A hipertensão mata. Conheça os 8 fatores de risco desta doença
Ver artigo

Quem deve fazer o rastreio da hipertensão arterial?

A partir dos 3 anos de idade, todas as crianças devem ser avaliadas nas Consultas de Saúde Infantil (consultas de rotina). Se os valores detectados forem elevados em comparação com as tabelas de percentis para sexo, idade e estatura, a avaliação terá ser repetida em diferentes ocasiões, para confirmação. Se os valores forem persistentemente elevados, poderão estar indicados exames auxiliares de diagnóstico.

Nalgumas situações específicas, o rastreio poderá iniciar-se em idades mais jovens.

Que medidas preventivas sugere?

A melhor forma de prevenir a hipertensão arterial é a manutenção de estilos de vida saudáveis:

- Ter uma alimentação saudável, evitando a adição de sal e o consumo de alimentos processados com elevado teor de sal;

- Manter um estilo de vida activo, com prática de desporto e actividade física lúdica adequados à idade e capacidade da criança;

- Reduzir o tempo de sedentarismo, a ver televisão ou outros ecrãs;

- Manter um peso saudável, adequado à estatura;

- Ter bons hábitos de sono, quer em número de horas como em qualidade;

- Evitar a exposição ao álcool e tabaco.

As explicações são da médica Susana Soares, pediatra do Hospital CUF Porto e especialista em risco cardiovascular infantil.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.