Os seus filhos fogem da escova de dentes? Lá em casa, a hora do banho é uma guerra aberta?

É bom que sejam os pais a vencê-la mas ensinar crianças a cuidarem da higiene pessoal implica esforço da sua parte e, por isso, comece a incentivá-las desde a mais tenra idade.

 

Essa aprendizagem deve ter início quando ainda são pequenas, para aprenderem a cumprir regras essenciais que as manterão limpas e saudáveis. Além disso, «a higiene do corpo representa um passo fundamental, não apenas para o desenvolvimento da autoestima e da autoimagem, mas também para a progressiva autonomização», refere o pediatra Mário Cordeiro. Todas as crianças gostam de observar os pais enquanto estes cuidam da sua própria higiene.

Estão a aprender com o exemplo de quem sabe e irão querer imitar. O plano para os ensinar a fazerem as coisas sozinhos pode começar exatamente por aí. Mostre-lhes como é que se faz e dê-lhes espaço, controlando e valorizando os seus esforços para se tornarem autónomos.

De acordo com o pediatra Mário Cordeiro, «o medo do abandono, que surge nas crianças de dois a quatro anos, pode ser combatido pela estimulação da autonomia: mesmo que a intervenção dos pais seja quase total, deve-se sempre dizer que a criança é que faz e que o pai ou a mãe ajudam.

A partir dos três ou dos quatro anos, a criança pode começar a limpar-se depois de ir à retrete, colocar champô na cabeça, escovar os dentes, embora os pais devam completar as tarefas».

Dentes à prova de cárie

Cuide da higiene oral dos seus filhos desde que surgem os primeiros dentes. É um hábito que ajuda a evitar as cáries e as idas frequentes ao dentista. Uma pasta de sabor agradável pode ajudar os mais renitentes a terem vontade de usar a escova de dentes a seguir às principais refeições.

Prefira um dentífrico específico com baixo teor em flúor, certifique-se que a criança não o ingere e lembre-se que um modelo de escova de dentes que tenha sido escolhido pela criança também pode servir de estímulo.

Lavar as mãos

Nada melhor, para evitar a propagação de infeções, do que ensinar os seus filhos a lavarem as mãos várias vezes ao dia, quando chegam da escola ou de atividades ao ar livre, antes das refeições, após as idas à casa de banho e depois de mexerem em animais. Não vale abrir a torneira e apenas molhar as mãos.

É fundamental lavá-las bem, com sabão adequado. Cantar uma canção curta ou contar devagar enquanto se esfregam bem as mãos pode ajudar a calcular o tempo necessário. Uma vez mais, dê o exemplo.

Ouvidos e nariz

Os ouvidos só devem ser limpos nas zonas exteriores. O resto, deixe por conta da natureza.

Quanto ao nariz, ensine os seus filhos a assoarem-se diariamente. É uma boa forma de manter as vias respiratórias limpas e evitar acumulação de secreções.

Hora do banho

Há os amantes do banho que, antes de serem chamados, já estão à luta com a roupa para se verem livres dela, mesmo em pleno inverno, porque não querem perder nem um minuto.

Há outros que se escondem ou gritam que não precisam de tomar banho. Primeiro não querem entrar na banheira, depois não querem de lá sair.

Leve brinquedos para a banheira, que funcionam como uma manobra de sedução eficaz. Cantem juntos. Torne a hora do banho um momento desejado e divertido, ao final do dia. E, finalmente, não se esqueça de recompensar a criança: crie uma tabela onde possa colar uma estrela de cada vez que o seu filho lavar os dentes sozinho ou tomar banho sem fazer birras e afixe-a na porta da casa-de-banho, por exemplo.

Texto: Paula Alberty com Mário Cordeiro (pediatra)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.