Acordar várias vezes a meio da noite, acordar cedo, ter dificuldade em adormecer… 20 a 30% das crianças tem este tipo de relação com o sono, pelo menos no primeiro ano de vida. E se é comum analisar os efeitos do problema no bem-estar das crianças, poucos se dedicam a apurar as consequências para a saúde dos pais. E são várias.

Um novo estudo canadiano associa a depressão materna aos problemas de sono dos bebés. E garante que depois dessas mães terem conseguido alterar os hábitos de sono dos filhos, melhoraram consideravelmente o seu humor.

“Descobrimos que a depressão das mães estava associada à qualidade do sono, à fadiga e aos pensamentos sobre o sono dos bebês. Esses pensamentos incluíam dúvidas sobre a capacidade de alterar a situação, raiva e uma obstinação em estabelecer limites ao sono dos filhos (sobretudo o que ocorre durante o dia)”, explicou Wendy Hall, docente da University of British Columbia, no Canadá à plataforma The Conversation.

“Os pensamentos dos pais sobre o sono dos filhos influenciam a forma como conseguem ou não ajudá-los a dormir melhor e contribuem para aumentar a sua frustração.” Isto porque é comum que os adultos se sintam frustrados e negligentes se não estiverem sempre disponíveis para responder aos filhos quando eles acordam durante a noite.

“Sem assistência, muitos podem acabar por pôr em causa a sua competência para cuidar dos bebés e pensar que são maus pais”, defende Wendy Hall.

A responsável apurou que cerca de metade das mães e um terço dos pais que participaram nesta pesquisa confessou ter sintomas elevados de depressão antes de se sujeitar a tratamento. O número baixou para 18% no caso das mães e 15% no dos pais depois da intervenção da especialista.

Melhore o sono dos seus filhos e sinta-se melhor

  1. Os pais precisam de discutir os problemas de sono da criança com um pediatra ou alguém isento. Os dois sozinhos podem começar a trocar acusações. É importante que reconheçam as suas necessidades, além das do bebé.
  2. Crianças saudáveis ​​com mais de seis meses e que se alimentam bem durante o dia não precisam de acordar várias vezes durante a noite para comer.
  3. Os pais que vivem juntos podem revezar-se durante a noite ou em noites alternadas. Isso permite ao outro ter uma noite inteira de sono e recuperar alguma tranquilidade.
  4. Se for possível, pedir a um familiar próximo que passe uma parte da noite com o bebé para os dois pais dormirem juntos.
  5. Passar tempo de qualidade com as crianças durante o dia e ao fim de semana ajuda a relaxar e a aproximar as crianças dos adultos. A tensão da noite ou o medo de estar a fazer mal, tendem a diluir-se nestas alturas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.