Joana Amaral Dias resolveu, esta quinta-feira, 'invadir' a praxe académica que decorria no jardim do Campo Grande, em Lisboa. A comentadora da TVI surgiu no local com o telefone a filmar para desta forma mostrar o seu descontentamento para com os atos praticados pelos estudantes académicos.

"Há muitos miúdos que estão aqui porque acham que têm de estar aqui, porque os outros estão aqui, porque se sentem coagidos", começou por afirmar, filmando as dezenas de estudantes que se encontravam no local.

"Sujeitam-se a processos de humilhação, sujeitam-se a processo de coação", afirmava Joana enquanto se aproximava dos estudantes com a câmara.

Advertida para o facto de estar a filmar jovens menores e outros sem autorização, Joana Amaral Dias continuou as gravações e recusou sair do local.

Nas redes sociais, após ter partilhado o vídeo em questão, a comentadora acabou por ser criticada pelo facto de não ter respeitado a vontade de quem não queria ser gravado.

"Gravar pessoas sem o seu consentimento e colocar nas redes sociais é crime", alertaram os seguidores.

Por seu turno, foram, igualmente, muitos os internautas solidários com a causa defendida pela antiga deputada: o fim da praxe académica.

Leia Também: Ministério Público acusa oito arguidos por praxe violenta na Covilhã

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.