Quentin Tarantino emitiu um comunicado ao IndieWire, esta quinta-feira, a fazer um pedido de desculpas pelo facto de ter insistido que Roman Polanski não era culpado de uma violação, durante uma entrevista com Howard Stern, em 2003.

“Quero pedir desculpa à Samantha Geimer pelas minhas observações no programa The Howard Stern Show sobre ela e o crime que foi cometido contra ela”, começou por dizer. “15 anos depois, apercebi-me de que estava errado. A Ms. Geimer FOI violada pelo Roman Polanski. Quando o Howard falou sobre o Polanski, incorretamente fui advogado do diabo para ser provocador. Não levei os sentimentos da Ms. Geimer em consideração e peço mesmo desculpa por isso”, adiantou.

Entretanto, Tarantino conclui que foi “ignorante, insensível e acima de tudo, incorreto”.

De recordar que Polanski foi acusado de drogar e violar uma rapariga de 13 anos em 1977.

Uma Thurman afirmou ao The New York Times que Tarantino a pressionou a fazer uma cena de sexo nos bastidores do filme ‘Kill Bill’, o que culminou no ressurgimento da dita entrevista. Na altura, Tarantino afirmou que não considerava Polanski um violador, até porque apesar de ter feito sexo com uma menor, o mesmo alegou que na altura foi consentido.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.