"Se bem o conheço, até Deus dava o lugar à cultura", foi com estas palavras que Diogo Clemente começou por se manifestar no Instagram, logo após o anúncio das novas medidas por causa do agravamento da pandemia.

Com as cerimónia religiosas autorizadas a continuarem a decorrer e os eventos culturais a serem obrigados a fechar portas, o músico também fez questão de mostrar o seu desagrado perante a decisão do Governo.

"Façamos uma exercício, tiremos do total da população todos os motivos religiosos que a rodeia e tiremos também todos os motivos culturais. Qual é que vai gerar mais queixas?? Eu posso rezar sozinho, em silêncio. Não posso viver sozinho e em silêncio uma peça de teatro, uma voz a cantar ou uma exposição. Deus não precisa de público pra sobreviver. A cultura precisa e muito", escreveu.

"Se é para criar exceções que se escolha aquilo que vai beneficiar as duas partes", destacou de seguida.

Leia Também: "Continua a perpetuar-se a ideia de que a cultura é um luxo supérfluo"

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.