Numa conversa exclusiva com o Notícias Ao Minuto, o ator Santiago Romero confessou ter-se submetido a um transplante capilar e mostrou, orgulhoso, os resultados da intervenção estética.

O maior desejo do companheiro da cantora Romana era que o filho, Ian, de sete meses, o visse com cabelo. A calvície que o afetava desde os 23 anos e piorou com o passar dos anos, deixou agora de ser um problema.

Em busca de melhorar a sua autoestima e de resolver em definitivo a queda de cabelo, Santiago, de 31 anos, recorreu ao Microtransplante Capilar na Clínica Saúde Viável em Lisboa, submetendo-se a uma técnica indolor e sem cicatrizes - que consiste na recolha de folículos na zona dadora da cabeça e na sua recolocação e redistribuição pela parte calva.

Oito meses após a intervenção, foi ao lado de Romana, que está grávida do segundo filho do casal, e do pequeno Ian que o ator voltou à clínica para uma avaliação de rotina e uma conversa franca com o Fama Ao Minuto.

Como é que surge a necessidade de fazer este tratamento?

A partir dos 23 / 24 anos, comecei de facto a sentir umas pequenas falhitas, com a idade a avançar essas pequenas falhitas foram-se tornando numa falha bastante grande. Primeiro por uma razão estética, uma pessoa quando vê que o cabelo falha de um lado tapa para o outro, do outro destapa para este lado. Então, a principal razão pela qual recorri ao transparente foi essa, queria poder continuar a ter cabelo para pentear para um lado ou pentear para o outro e sem qualquer tipo de problema. Se não o fizesse ia optar por rapar o cabelo, o que também me ia dar algumas limitações a níveis profissionais e, de facto, ainda bem que o fiz.

Ter menos cabelo era algo que mexia com a sua autoestima?

Mexe, mexe sempre com a autoestima. Queres pentear para um lado e vês que não te sentes bem, depois tentas mudar o penteado e não gostas tanto, tudo isso mexe com a autoestima. Depois optas por rapar e aí ou gostas ou não gostas. No meu caso eu achava que ficava com um imagem mais agressiva se tivesse de rapar e sempre gostei de ter cabelo.

No fundo, o cabelo acaba por ser algo que o Santiago tinha e com o tempo foi perdendo.

Tinha e tinha muito! De um momento para o outro, começou a ficar mais fraquinho, comecei a perder, na parte da frente comecei a ficar com umas entradas bastante grandes e foi aí que quis repor. Quis sentir-me bem comigo mesmo e foi de facto uma mais valia para mim. E pode ser uma mais-valia para todos os homens que sofrem do mesmo problema. Veres-te ao espelho e gostares do que vês, saberes que podes mexer no cabelo, que estás confortável, que podes pentear e não pentear para esconder a calvície é ótimo.

Sentiu algum tipo de preconceito pelo facto de ter recorrido a uma intervenção estética?

Se falarmos de preconceito o que é que é melhor, ter preconceito ou sentires-te bem contigo mesmo? Eu não vou ligar ao preconceito, se o há é de alguém que se calhar gostava de fazer e não faz. Eu nunca liguei muito ao preconceito, preferi ligar a sentir-me bem comigo mesmo. Queria sentir que agora tenho um filho e que ele me pode puxar o cabelo. Eu antes dizia em tom de brincadeira: “Se ele me vai puxar o cabelo vai-me cair o resto que eu tenho”. É preferível sentires-te bem contigo do que com os outros.

Como é que correu todo o procedimento?

Foi cinco estrelas. A autoestima e o sentires-te bem contigo a juntar ao excelente serviço da clínica é perfeito para que te sentires novo outra vez.

Se virem uma fotografia minha quando entrei e uma de como eu estou agora, dizem que estou mais novoTeve algum receio de não gostar do resultado final, de não gostar de se ver novamente com mais cabelo?

Não pode haver receios. Se sabes à partida que o resultado vais ser bom, não vamos ter receios de nada. O atendimento foi muito bom, foram-me sempre explicando o que estava a acontecer e isso ajudou.

Oito meses após o transplante, já consegue notar resultados?

Ui... Se virem uma fotografia minha quando entrei e uma de como eu estou agora, dizem que estou mais novo. Tenho o meu filho a puxar-me o cabelo que era algo que eu desejava. Ele aperta-me a cara, puxa-me o cabelo e eu não tenho qualquer tipo de problema. Estou com um cabelo enorme e estou super contente mesmo, mesmo, mesmo. Noto de facto uma melhoria de 80 a 90%.

Era capaz de recorrer novamente a uma intervenção ou cirurgia estética?

Nunca vou dizer que não era capaz, vou ser sempre capaz se vir que é algo necessário para eu me sentir melhor. Se pudermos evitar as cirurgias durante um longo espaço de tempo melhor, mas elas estão cá é para serem usadas por quem quer. Se de facto entramos para um sítio onde sabemos que o resultado final nos vai ajudar a sentirmo-nos bem connosco, não há nenhum tipo de problema.

Confira a galeria e veja as fotos que mostram o antes e depois do ator Santiago Romero.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.