Cristiano Ronaldo deu uma entrevista à revista Times, na qual fez várias confissões em relação à sua carreira profissional e personalidade enquanto jogador.

"Não sou a pessoa mais humilde do mundo, admito. Não sou falso. Mas, num aspeto sou bastante humilde. Gosto de aprender... Tenho aprendido de outras modalidades, de outros atletas. O que fazem? Podemos melhorar isto, aquilo. Uma pessoa assim é humilde, porque gosta de aprender”, afirmou.

Cristiano também comentou a relação que tem com o filho e os esforços que faz para que este não sinta que consegue ter tudo o que quer.

"É fácil ser-se mimado quando se acorda numa cama enorme, come-se iogurte com fruta e existem carros muito rápidos na garagem. Ontem ele perguntou-me: 'Posso ter um iPhone 6?'. Disse-lhe: 'Não. Para que necessitas de um telemóvel, a quem vais ligar?'. Respondeu-me: 'Quero ligar-te, papá'. 'Eu ligo à avó e ela passa o telemóvel", disse o avançado.

Em relação à educação que dá ao filho CR7 é bem específico. "Não podemos controlar tudo, eles têm também de viver a vida deles. O que eu posso controlar é a sua educação, é o melhor presente que lhe posso dar. Converso com ele, explico-lhe as coisas, passo-lhe valores. A partir disso não posso controlar mais nada", termina.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.