Reese Witherspoon revelou em entrevista a Tracee Ellis Ross para a revista Interview que sofreu de problemas de ansiedade e ataques de pânico por culpa das gravações do filme 'Livre', de 2014, no qual é a grande protagonista.

A atriz confessa que a trama, baseada no livro 'Wild: From Lost to Found on the Pacific Crest Trail', onde são contadas as memórias de Cheryl Strayed, foi o maior desafio da sua carreira.

Reese Witherspoon precisou de recorrer à hipnose para acalmar seus medos e ataques de pânico antes do arranque das filmagens.

"Eu estava com tanto medo de fazer aquilo... Fiz hipnose, estava tão assustada. Tive ataques de pânico três semanas antes de começar", conta, explicando o que mais a assustava neste desafio.

"Havia o aspeto da nudez, sexualidade e uso de drogas, mas também o estar sozinha diante das câmaras sem outros atores. Nunca tinha estado sozinha em cenas durante dias e dias. Provavelmente foram 25 dias de filmagem em que não tive outro ator a contracenar comigo. Era só eu, uma câmara e uma mochila", recorda.

A produção foi desafiadora a nível profissional, mas também em termos emocionais. Reese Witherspoon inspirou-se pela história de Cheryl Strayed e garante que para si este livro é "lindo e sagrado".

Na opinião da atriz esta é uma história que fala sobre a forma como "nós, como mulheres, temos que nos salvar. Não há mãe ou pai vindo para nos salvar. Não há cônjuge".

"Achei radical que, no final do filme, ela acabasse sem família, sem dinheiro, sem emprego, sem parceiro e apesar de tudo feliz", termina.

Leia Também: Ruth Marlene assistida no hospital devido à Covid-19

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.