O príncipe Carlos está a planear fazer grandes mudanças na realeza britânica quando herdar o trono, onde se inclui diminuir o grupo senior da família para sete membros principais e ainda tornar o Palácio de Buckingham num museu.

No entanto, em relação a este último plano, a rainha está contra, conforme avança o jornal The Mirror, sendo que o projeto não "irá acontecer" enquanto a monarca permanecer na liderança.

Foi neste palácio que a rainha educou os quatro filhos e presidiu ao longo de décadas no trono. Em 1993 decidiu abri-lo ao público permitindo aos visitantes verem espaços selecionados das 775 divisões do palácio (tirando, obviamente, os lugares onde viviam familiares).

"Ela não está muito interessada na ideia e acredita, claro, que deverá continuar como uma espécie de casa para a família", disse a referida fonte.

"Sua Majestade, a rainha, permanecerá entre o Castelo de Windsor, que considera a sua base em Londres, e passará dois ou quatro dias por semana no renovado Palácio de Buckingham", adiantou a mesma fonte. "Por isso, por agora, não parece que o príncipe Carlos vá conseguir levar a sua avante", completou.

Uma das razões pelo qual Carlos de Gales pretende estabelecer este plano deve-se às avultadas despesas para a manutenção do palácio. Em 2016 foi aprovada uma renovação no valor de 500 milhões dólares que só ficará pronta em 2027.

Leia Também: Príncipe Carlos revela as últimas palavras que disse ao pai

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.