A rainha Isabel II não irá mais ficar em silêncio quando o neto, o príncipe Harry e a mulher, Meghan Markle, permitirem que informações falsas sobre a família real britânica passem para o domínio público, informa o The Mail on Sunday.

Até ao momento, o palácio mantinha-se no seu 'canto' de forma a que as polémicas caíssem no esquecimento.

Agora, numa mudança drástica à forma como lida com as informações reproduzidas na imprensa, a monarca instruiu os seus colaboradores a corrigir declarações que não correspondam à verdade de conversas privadas que ela ou outros membros seniores tenham tido.

Esta foi uma decisão que surgiu na sequência da polémica criada à volta do nome que os duques de Sussex escolheram para a filha mais nova, Lilibet, em homenagem à rainha britânica.

Segundo a publicação, a confusão começou quando amigos de Harry e Meghan Markle revelaram a jornalistas norte-americanos que o casal "pediu permissão" à monarca para dar este nome à filha.

Contudo, posteriormente, uma fonte do palácio contou que a conversa entre Harry e a avó foi "a informar, não a pedir", confirmando assim as informações primeiramente divulgadas pela BBC (que davam conta que o nome tinha sido dado sem a autorização de sua majestade).

"Isto é sobre se o que está ou não a ser noticiado é uma versão precisa do que realmente aconteceu", disse uma fonte ao The Mail on Sunday.

Será que a decisão da rainha Isabel II representará um início de uma guerra entre o palácio e o príncipe Harry e Meghan Markle?

Leia Também: Polémica: Meghan Markle e Harry pediram à rainha para usar o seu nome?

Leia Também: Harry e Meghan não disseram à rainha o nome que iam dar à filha

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.