O príncipe André ordenou que a sua equipa jurídica nos Estados Unidos “cancelasse o Natal” e todas os eventos relacionados com a época festiva para que estes se concentrem apenas na preparação do seu julgamento relativo ao caso de abusos sexuais no qual está envolvido.

O filho da rainha Isabel II está "profundamente stressado" com a audiência, marcada para o dia 4 de janeiro, que encara como uma "última tentativa" de provar que não correspondem à verdade as acusações das quais é alvo.

"Totalmente consumido" pela batalha legal, o príncipe tem permanecido acordado noites a fio e mantém conversas permanentes com os seus advogados, assegura o Mirror.

Neste caso muito embaraçoso para a família real britânica, o filho da rainha Isabel II foi acusado de agressão sexual por uma norte-americana, Virginia Giuffre, de 38 anos, que apresentou uma queixa em agosto no tribunal de Manhattan, nos Estados Unidos.

Virginia Giuffre afirma que o príncipe André era "um dos homens poderosos" a quem foi "entregue para fins sexuais" entre 2000 e 2002, a partir dos seus 16 anos, no âmbito de rede de tráfico sexual que era comandada por Jeffrey Epstein, que foi condenado pelo crime de tráfico sexual de menores e se suicidou numa prisão de Manhattan em 2019.

Leia Também: Príncipe André. Polícia britânica não tomará medidas adicionais

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.