"Até agora, o príncipe André ainda não deu qualquer cooperação", disse o procurador nova-iorquino Geoffrey Berman à comunicação social.

O seu gabinete e a polícia federal (FBI, na sigla em Inglês) solicitaram ao filho da rainha britânica Isabel II que testemunhasse sobre as suas relações com Epstein, mas ainda não tiveram resposta.

Contactado pela AFP, o Palácio de Buckingham não reagiu.

Acusado de agressões sexuais, em julho de 2019, pelo procurador federal de Manhattan, Epstein foi encontrado morto na sua cela, em 10 de agosto, em Nova Iorque.

André foi envolvido no escândalo, no final de 2019, devido à sua proximidade com Epstein. O duque de Iorque, com 59 anos, foi acusado por uma mulher, recrutada pelo falecido financeiro, de a ter forçada a ter relações sexuais com ele, apesar de ser menor.

O segundo filho da rainha Isabel II, conhecido por apreciar a companhia de membros do designado 'jet-set', defendeu-se durante uma entrevista calamitosa na BBC, em resultado da qual teve de se demitir das suas funções oficiais e/ou públicas.

Leia Também: Sarah Ferguson quebra silêncio sobre escândalo sexual do príncipe André

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.