Um parente da rainha Isabel II admitiu ter abusado sexualmente uma mulher no Castelo de Glamis, em Angus, em fevereiro do ano passado, e está preso há dez meses.

Simon Bowes-Lyon, de 34 anos, Conde de Strathmore - filho de um primo da rainha -, foi agora condenado, esta terça-feira, como relata o Telegraph.

Tudo aconteceu num quarto do castelo, onde a rainha-mãe cresceu. Numa declaração emitida após a confissão de culpa, Bowes-Lyon disse: "Estou muito envergonhado pelas minhas ações, que causaram tanta angústia a uma hóspede na minha casa. Quando percebi o que tinha feito, pedi desculpa rapidamente à mulher em questão. Peço desculpa de coração. Lamento profundamente o meu comportamento e a angústia que isto causou".

Simon seguiu referindo que "tinha bebido demais na noite do incidente". "Como alguém que está perfeitamente ciente dos danos que o álcool pode causar, deveria saber isso. Reconheço, em qualquer caso, que o álcool não é desculpa para o meu comportamento. Achava que não era capaz de me comportar da maneira como me comportei, mas tive de enfrentar isso e assumir a responsabilidade", acrescentou.

Mas não ficou por aqui e continuou: "[...] As minhas desculpas vão, acima de tudo, para a mulher em questão, mas também gostaria de pedir desculpa à família, amigos e colegas pelo sofrimento que lhes causei".

Leia Também: Rainha vai estar na TV no mesmo dia da entrevista de Meghan e Harry

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.