Ao que se consta, o discurso de Jesse Williams nos BET Awards, prémios que reconhecem o trabalho de afro-americanos e de minorias étnicas no cinema, música e desporto, deixou várias pessoas indignadas.

"Este prémio é para todos os ativistas, advogados, pais em dificuldades, famílias, professores, estudantes que se aperceberam que o sistema está construído para nos dividir, empobrecer e destruir. Quanto mais aprendermos sobre quem somos e como chegámos até aqui, mais nos vamos mobilizar. Olhamos para os dados e sabemos que a polícia conseguiu, de alguma forma, desarmar e não matar pessoas brancas todos os dias, e em menor número. Por isso, o que vai acontecer é que iremos obter direitos iguais e justiça no nosso país, ou teremos de reestruturar a função da polícia e a nossa", disse o ator.

Perante este discurso, foi criada uma petição para que o ator deixe a série 'Anatomia de Grey', onde dá vida a Jackson Avery, e apela para que deixem de ver os programas da ABC, que emite a série. De acordo com a revista Us Weekly, o documento, que alega que o ator teve um "discurso de ódio" contra a aplicação da lei e as pessoas brancas, já conta com mais de 26 mil assinaturas.

"Se as suas palavras ofensivas tivessem sido ditas por alguém de outra raça que não fosse afro-americano, tinha sido humilhado publicamente, despedido do seu trabalho e perdido apoios", lê-se na petição.

Mas, não estão todos contra Jesse e há uma outra petição que pede para o manter na série.

Perante toda esta situação, a criadora da série, Shonda Rhimes, usou o Twitter para dizer que não ia ceder a este tipo de pressão.

Jesse também usou a mesma rede social para pedir para não darem atenção a "pessoas vazias e às suas birras".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.