O paparazzo da Telecinco Antonio Montero contou que viveu um momento inesperado com os membros da segurança de Cristiano Ronaldo.

Segundo o que o fotógrafo contou durante o programa ‘Socialité’, citado pelo Mundo Deportivo, Antonio estava na Grécia para fotografar o momento em que o craque português iria receber o presidente da Juventus (clube onde vai agora jogar o futebolista) no hotel. No entanto, os seguranças do ex-jogador do Real Madrid não o deixaram capturar esse momento e ameaçaram-no.

Antes de partilhar esta experiência no programa, Montero disse no Twitter que teve “muitos problemas com a segurança” e afirmou que foi “sequestrado” durante algumas horas.

“O pessoal da segurança do hotel interviu com muitos maus modos e ameaças e deram-me a entender que não iria tirar nenhuma fotografia”, contou Antonio, explicando que lhe deram a alternativa de ficar “nas mãos dos seguranças de Ronaldo, que iriam tratá-lo de uma maneira diferente”.

“A segurança de Ronaldo disse-me expressamente que só ia tirar uma fotografia daquele momento por cima dos cadáveres deles”, acrescentou. Sobre o “sequestro, entre aspas”, Antonio refere que “queria sair do hotel, mas não o deixaram ir”. Aliás, até o acompanharam à casa de banho para se certificarem que não iria tirar nenhuma fotografia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.