O cantor Paco Bandeira, que está a responder em tribunal por alegadas agressões e maus tratos à sua ex-mulher, atira-se como gato a bofe ao “jornalismo de pocilga” que, em seu entender, está a distorcer os factos e a tentar destrui-lo.

Num texto publicado hoje no seu mural do Facebook, Paco afirma que não consegue ficar calado face “à campanha dos mixordeiros da palavra infecto-contagiosa” e dá como exemplo o “Diário de Notícias”, que teria feito um relato falso do ocorrido na última sessão do julgamento, que decorreu à porta fechada.

O cantor bate também no programa de Júlia Pinheiro, na SIC, onde o jornalista Hernâni Carvalho entrevistou Marisa, a ex-namorada de Paco (ou “a minha alegada ex-namorada”, como ele lhe chama no Facebook).

A este propósito, escreve Paco Bandeira: “Enquanto a Srª.D. Marisa disse bem de mim e muito, ninguém lhe passou cartão de crédito. Começou a dizer mal de mim e é notícia de primeira página e de televisão. Dizer mal é o que está a dar. Lucro de milhões, de vingança foleira e de dor de cotovelo.”

Finalmente, Paco propõe a seguinte reflexão aos seus seguidores: “A ASAE existe para vigiar e punir quem adultera, javardeia, ofende a saúde pública, a transparência, as regras do negócio, a corrupção. Porque não uma autoridade competente e activa para esta negociata? Essa da censura já deu o que tinha a dar! Esse papão tem servido que nem ginjas para todos os malfeitores da palavra se regalarem à face da lei”.

Paco Bandeira voltará a tribunal no próximo dia 16 de Fevereiro, para mais uma sessão do seu julgamento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.