Foi durante a apresentação dos novos produtos da Vichy que o estivemos à conversa com Margarida Moreira, irmã gémea de Anabela Moreira, também atriz.

Uma conversa que não se restringiu à beleza, tendo também sido abordado um dos seus recentes projetos, o filme 'Diamantino', realizado por Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, que chegou às salas de cinema portuguesas em abril.

Sobre a longa-metragem, Margarida lembrou um dos momentos mais difíceis durante as filmagens e também aquele que vai guardar para sempre no seu coração. Um trabalho que tem recebido muito bom feedback e que deixou a atriz muito satisfeita por ter integrado o elenco do mesmo.

À margem do evento, a artista partilhou também alguns dos cuidados que tem com a sua pele, uma vez que esta é bastante sensível devido aos danos que sofreu quando era jovem. Margarida confessou que apanhou muitos escaldões e hoje a preocupação é redobrada.

Qual o produto de beleza que nunca fica de fora da sua rotina?

Hidratante e protetor solar.

Principalmente aquando da chegada do verão?

No inverno também. Sempre! Habituei-me porque apanhei muitos escaldões na minha infância. Estamos a falar da pele cair depois da pele já ter caído. Apanhei escaldões mesmo de muita gravidade.

Então agora tem cuidados a redobrar…

Sim! Em criança, eu e a minha irmã estávamos sempre dentro de água, a minha mãe não nos conseguia tirar de lá, e apanhamos muitos escaldões. Com o tempo, as sardas naturais foram-se transformando em manchas e pensava que era temporário, mas todos os verões elas acabavam por voltar de alguma forma. Percebi que tenho que ter cuidados redobrados, não só porque sou muito branca, [mas também porque] tenho a pele muito sensível, qualquer coisa a minha pele reage. Fico sempre na praia até ao meio dia, no máximo, e só volto às 16h. Uso sempre protetor e chapéu. No início, quando comecei a perceber que estava com manchas, percebia que quando ia à água sem chapéu para mergulhar, no final do dia ficava com manchas só por causa do momento de ir à água e voltar.

Nessa altura foi ao médico?

Não cheguei a ir ao médico. Já falei com vários especialistas e dermatologistas e tenho a pele sensível, tenho mesmo que protegê-la. É do sol, dos danos que foram feitos. Este ano fiquei muito contente porque já fiz dois testes e não tenho manchas. Pelo menos aquelas manchas que tinha desapareceram. Até fiquei a desconfiar daquilo. (risos) Mas a verdade é que agora com o verão, se não tiver os cuidados, elas voltam um bocadinho. Já não tanto, mas tenho que ter esses cuidados todos.

E gosta mais do verão ou do inverno?

Gosto de todas as estações. Sou aquela pessoa que no final das estações começo a ficar farta das estações. Ou seja, o verão é maravilhoso, mas depois penso ‘ok, agora já podem vir as castanhas assadas, as folhas a caírem das árvores...’ Gosto também do inverno, do aconchego da lareira, da primavera… Claro que o verão, o facto de andarmos mais descontraídas, podermos ir à praia, é sempre uma dádiva mas o nosso país permite-nos ter estas estações maravilhosas.

O mais difícil foi eu ter espetado uma faca na mão e ter que ir ao hospital levar cinco ou seis pontos na mão. Aliás, essa cena ficou no filmeRecentemente esteve em exibição um filme do qual fez parte, ‘Diamantino’. O que recorda deste projeto, como surgiu o convite e como é que correram as filmagens?

Foi completamente inesperado. Eu e a Anabela fomos fazer o casting para o Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, e fizemos uma cena, não tivemos acesso a nada, nem ao guião. Ele foi-nos dizendo ‘agora exteriorizem mais...’ E depois ele disse-nos que quando nos disse para fazermos ainda mais do que estávamos a fazer que os personagens nasceram. Acho que ele ficou maravilhado com a hipótese de ter duas gémeas a fazer aquele papel, porque ele não estava à procura de gémeas. Depois fomos fazer o filme. Eu e a Anabela começamos a rodagem no Algarve, num iate. Foi uma experiência excelente. Uma surpresa maravilhosa. Primeiro a equipa era incrível, o Carloto Cotta é incrível, entretanto também estive agora em ‘A Teia’ com ele, e foi um filme que teve muitas coisas a acontecer. Houve uma data de peripécias a acontecer durante as filmagens. Mas diverti-me muito.

Qual o momento mais divertido ou o mais inusitado que viveu durante as filmagens?

O mais difícil foi eu ter espetado uma faca na mão e ter que ir ao hospital levar cinco ou seis pontos na mão. Aliás, essa cena ficou no filme. A cena que eu me corto e continuei até ao fim, até ao ‘corta’. Ninguém estava à espera, porque aquilo era uma faca real, novinha em folha, e nós tínhamos que mandar a faca à cabeça de um porco. Consoante aquilo foi abrindo na ação, a minha mão roçou na lâmina e abriu muito. Só que durante a filmagem não podia olhar, continuei, mas sempre com aquela sensação 'acho que me cortei'. O pensamento durante a cena vinha-me várias vezes à cabeça e quando eles disseram ‘corta’, olhei para a mão e vi uma coisa branca. Não sei se era o nervo ou o osso… Como a ferida estava suja de sangue e carne de porco, tive que levar a vacina do tétano porque estava em atrasado. Ao menos ficou logo resolvido. (Risos)

A [cena] mais engraçada, guardo com muito carinho uma em que eu e a Anabela estávamos na varanda a fazer alguns improvisos e criamos uma cena - que depois acabou por não aparecer no filme – com tanta piada que eu não conseguia parar de rir. Era horrível porque quando diziam 'ação', de repente, estávamos a fazer a cena, e dava-nos um clique e começávamos a rir. Não estava a conseguir fazer a cena. Nunca me tinha acontecido. Nunca tive um descontrolo de riso tão grande.

Acabei agora a série ‘A Teia’ e queria muito continuar a fazer televisão, mas vamos ver o que é que o futuro me reservaE qual o feedback que tem recebido?

Estamos a receber um excelente feedback. Ganhamos o Grande Prémio da 57.ª Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes. Foi maravilhoso. Ainda por cima partilho isto com a minha irmã. Recebo muitas mensagens principalmente de colegas que foram ver e adoraram. O filme está agora nos Estados Unidos, está lá nos cinemas, e sei que está a receber críticas maravilhosas. Aliás, nós entrámos para a lista dos filmes melhores do ano na Rotten Tomatoes e estamos com uma pontuação muito alta.

Projetos em vista?

Estou envolvida em alguns projetos teatrais. Acabei agora a série ‘A Teia’ e queria muito continuar a fazer televisão, mas vamos ver o que é que o futuro me reserva.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.