Isabel Silva lançou novas obras, desta vez para um público mais jovem. Com o "filho" Caju como seu aliado, a apresentadora deu a conhecer três livros infantis - 'Vamos Ter Uma Vida Saudável', 'Vamos Cuidar do Ambiente' e 'Vamos Fazer Bem aos Outros' - que destacam o seu estilo de vida.

'Vamos fazer o bem' é o nome desta coleção que se dirige aos mais novos, e o projeto foi o tema de destaque da conversa da apresentadora com o Fama ao Minuto.

Uma entrevista onde fala dos principais objetivos e desejos que quer concretizar com esta iniciativa, não deixando de confessar que gostava de ter um espaço na televisão portuguesa para ter o seu próprio programa ‘do bem’.

Como e quando é que surgiu esta iniciativa de lançar livros infantis?

Surge através das redes sociais. Uma das coisas que mais me perguntam ao longo dos anos prende-se precisamente com a minha motivação para este estilo de vida. Perguntas como: Quando despertaste para uma vida saudável? Onde vais buscar a tua energia? Não tens dias em que não te apetece praticar atividade física?

Estas perguntas dos seguidores levaram-me a estas histórias. Na verdade estes hábitos que tenho, sempre estiveram comigo. E aqui os mais pais e avós foram estruturantes na minha vida. Desde pequena que vejo os meus pais a praticarem atividade física e desde sempre que me habituei a comer bem, mas de uma forma simples. Comer de acordo com as estações do ano, comer comida e não snacks embalados. Quando nos ensinam a sermos assim desde pequenos é muito mais fácil levarmos esses hábitos para a nossa vida, para o resto das nossas vidas. É na nossa infância que define grande parte dos nossos valores.

O que mais destaca nestas obras e o que as distingue de outras?

A coleção 'Vamos Fazer o Bem' destaca-se por não ser um conto de fadas. É inspirada na minha vida e do Caju. Tem uma componente divertida e viva, através das lindas ilustrações e da própria linguagem simples, mas tem uma história com propósito. Queremos sempre dar um ensinamento em cada história.

'Vamos Ter Uma Vida Saudável' mostra, através de uma férias minhas e do Caju com os amigos, que a energia e vitalidade conquista-se com boas horas de sono, com uma alimentação natural e com uma vida ativa; O livro 'Vamos Cuidar do Ambiente' fala sobre o aniversário do Caju. Aborda a temática do ambiente mas também do trabalho em equipa na construção de um mundo mais limpo; O livro 'Vamos Fazer Bem aos Outros' fala de bondade, da capacidade que nos temos em fazer bem aos outros e como isso nos faz feliz. É isto que nos distingue. Por outro lado, somos reais… não somos apenas bonecos. Nós existimos e queremos mostrá-lo através das nossas visitas às escolas.

Qual o papel do Caju?

O Caju é o meu filho. E este livro é também para os pais. O Caju é da raça pug e tinha tudo para ser um cão obeso e com problemas de respiração (característica da raça). Ao invés, é um cão bastante saudável. Desde pequeno que gosto que ele brinque com os “amigos”. Vai duas vezes por semana para uma creche canina para poder correr e gastar energia e, por outro lado, comer comida natural própria para cães - a chamada comida barf (carne, osso, legumes e fruta triturados). Isso reflete-se na energia dele, no pelo… em tudo.

O Caju é um cão muito querido pelos mais novos e é também por isso que quis que ele estivesse comigo nesta aventura. Caju, o autor.

Quando a isabel era uma criança, quem eram as suas maiores inspirações?

Os meus pais!

Estes livros chegam depois de ter escrito ‘para os adultos’. Considera mais fácil escrever para crianças ou adultos?

Não é fácil nem difícil. quando escrevemos temos de o fazer com alma e intenção. Sempre soube qual a minha intenção nestes e nos outros livros. A intenção que tenho para este é clara: mais do que ter uma coleção de livros, quero que eles sejam uma extensão dos valores que defendo e quero transmiti-los através da minha voz e das minhas ações. É por isso que quero muito ir a escolas, associações, juntas de freguesia entre outras, para contar estas histórias e desafiar as crianças a serem também elas agentes de transformação. No lançamento da coleção, eu e o Caju desafiamos as crianças a adivinharem o destino de determinados resíduos no ecoponto, por exemplo. Também desafiamos a identificarem determinados alimentos da época. É isso que quero fazer.

Como já referiu, um dos seus objetivos é levar às escolas estas histórias. Sentiu essa necessidade de criar mais iniciativas para ajudar na educação dos mais novos?

Senti indiretamente. É muito mais fácil gostarmos de uma alimentação natural, termos consciência e sermos cuidadores da natureza ou mesmo sermos generosos e gentis para os outros quando isso nos é passado numa idade onde ainda não temos vícios e estamos muito permeáveis a aprender sem colocar grande resistência. Isso aconteceu comigo e é por isso que defendo tanto este projeto. Mais do que escrever para as crianças, quero mesmo é que elas tenham um futuro mais saudável, mais do bem.

Já revelou também que os três livros são o início de um projeto que deverá ter continuidade. Quais os seus planos?

Poder ir às escolas com o Caju contar estas histórias e até mesmo escutar os professores e auxiliares, e juntos podermos criar um momento inspirador para os mais novos - quem diz escolas diz juntas de freguesia, com maras, associações e por aí em diante. Quem sabe um programa de televisão para eles?!

Gostava de ter espaço na televisão para ter o seu próprio programa ‘do bem’?

Adorava! Seria um sonho!!!

Leia Também: "Estou convencido que quando deixar a TV não terei muito tempo de vida"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.