A entrevista de Mariah Carey ao The Guardian foi um autêntico poço de revelações e desabafos sentidos sobre os momentos mais controversos da vida da artista. A cantora falou sobre os problemas conjugais que marcaram o seu primeiro casamento, mas também da infância difícil, marcada pelo racismo.

Diagnosticada com bipolaridade, Mariah garante que o transtorno culminou de uma série de situações onde foi discrimada.

"Foi uma combinação entre ser birracial e experimentar o lado obscuro da vida. A minha mãe sofreu muito de racismo como cantora de ópera que era casada com um homem negro", começou por dizer.

"Tive de passar por muitas coisas na infância para me sentir aceite e digna de existir na Terra. Porque eu sentia-me tão diferente dos outros por ser birracial, por ter uma aparência tão ambígua", completou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.