Desde que surgiu, nunca foi unânime. Ao longo da ainda curta carreira, o cantor e rapper francês Lartiste, que atualmente faz sucesso em Portugal com a canção "Mafiosa", que também conta com a voz da brasileira Caroliina, tem despertado paixões mas também muitos ódios. Nas redes sociais, são muitos os que criticam abertamente Youssef Akdim, o artista de ascendência marroquina que emigrou para França com oito anos.

Em março deste ano, Lartiste, nascido em Marraquexe, chegou mesmo a ser agredido fisicamente em Bondy, localidade de Seine-Saint-Denis, nos arredores de Paris. Desfigurado e hospitalizado, viu-se mesmo obrigado a ter de cancelar uma série de concertos que tinha agendados. Agora, no single, "Social", o novo avanço para o álbum "Quartier Latin", aproveita para mandar recados aos (milhares) que o odeiam.

"Eu consegui [ter] êxitos, eu faço números, eu é que sou o artista", "A vossa vida resume-se ao Instagram" ou ainda "Aparecem-me e dão-me cabo dos cornos porque não têm um alazão [cavalo vigoroso]" são alguns dos vários mimos com que presenteia os haters. Lartiste tinha apenas 13 anos quando formou a banda de rap Malédiction. Portugal é o único país da Europa onde "Mafiosa" chegou a número um nas tabelas de vendas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.