Lady Gaga deu o seu testemunho enquanto sobrevivente de abusos sexuais. A estrela, de 35 anos, foi uma das convidadas da série documental produzida por Oprah Winfrey e pelo príncipe Harry para a Apple TV+ - 'The Me You Can't See', onde o principal assunto é a saúde mental.

Durante a sua entrevista, Lady Gaga recordou o momento em que descobriu que estava grávida depois de ter tido relações sexuais não consensuais.

"Tinha 19 anos, estava a trabalhar na área, e um produtor disse-me, 'tira as tuas roupas'. Eu disse que não. Saí e eles disseram que iam destruir a minha música. E não pararam. Eles não pararam de me perguntar e eu congelei - nem me lembro. Primeiro senti uma dor completa, depois fiquei paralisada", relata, num momento em que não consegue conter as lágrimas.

A cantora, que decidiu não revelar o nome do produtor porque nunca mais o quer voltar a ver, destacou o lado mais abusador e perigoso da indústria da música. Entretanto, relatou que depois foi ao hospital porque se sentia com dores e tonta, e ficou surpreendida quando enviaram um psiquiatra para a ver em vez de um profissional de medicina geral.

"Era a mesma dor que senti quando a pessoa que me violou deixou-me grávida num canto. Na casa dos meus pais, porque estava a vomitar e estava doente. Porque tinha sido abusada. Fiquei fechada num estúdio durante meses", lembra.

A artista revela ainda que chegou a sofrer um surto psicótico quando aceitou entrar no filme 'Assim Nasce Uma Estrela'. "Tive um surto psicótico e, por alguns anos, não fui a mesma pessoa. A maneira como me sinto quando sinto dor é como me senti depois de ser violada. Já fiz tantas ressonâncias magnéticas e exames que não encontraram nada. Mas o meu corpo lembra-se".

A situação foi de tal forma grave que Lady Gaga chegou a lidar com impulsos para se automutilar. "Sabes por que não é bom te cortares? Sabes por que não é bom atirares-te contra uma parede? Sabes por que não é bom te magoares? Porque faz com que te sintas pior", alertou.

Por fim, Gaga disse que com o passar dos anos foi aprendendo técnicas para aprender a lidar com toda a dor e sofrimento e que aos poucos as coisas foram mudando.

Leia Também: Príncipe Harry não se arrepende de se ter afastado da família real

Leia Também: Drogas, álcool e ataques de pânico. Harry fala sobre a morte de Diana

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.