Gwyneth Paltrow esteve presente num tribunal em Los Angeles, para testemunhar contra Dante Soiu, um homem que a atriz acusa de a ter perseguido nos últimos anos. Na audiência que decorreu ontem (8 de fevereiro), a atriz alegou que o indivíduo em questão já lhe tinha enviado cerca de 66 cartas entre 2009 e 2015.

Os juízes leram as cartas, onde o homem afirmava que queria casar com Gwyneth. Alegadamente, de acordo com o jornal britânico Daily Mirror, as mensagens continham várias afirmações de conteúdo pornográfico, assim como declarações em que o acusado dizia que queria “limpar” a atriz de todo o pecado.

Por sua vez, a defesa de Soiu nega todas as acusações, alegando que as cartas não incluíam pornografia e que o único objetivo do acusado era tentar converter a Paltrow, visto que é cristão.

Algo que a atriz refuta claramente, acrescentando que Soiu lhe chegou a enviar brinquedos sexuais.

Esta já não é a primeira vez que algo do género aconteceu. Também em 2000, este homem já tinha enviado outras cartas à celebridade, correspondência que o levou à prisão. Quando as mensagens voltaram a aparecer, Gwyneth terá reconhecido de imediato a letra e feito queixa, o que fez com que o responsável fosse preso novamente no ano passado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.