Anna Wintour, directora da revista "Vogue" americana, imortalizada no filme "O Diabo Veste de Prada", lançou duras críticas ao estilo excessivamente masculino de Hillary Clinton. Famosa por exercer uma influência quase ditatorial em vastos sectores da moda, Wintour quis vingar-se da senadora democrata, que recentemente se recusou a fazer uma reportagem fotográfica para aquela revista com receio de parecer "demasiado feminina".

"A ideia de que uma mulher tem de oferecer uma imagem masculina para ser levada a sério como candidata ao poder é francamente para desmaiar. Como chegámos a este ponto? Isto é os Estados Unidos, não é a Arábia Saudita...", escreve a directora da "Vogue" no seu editorial.

Wintour sublinha que já passou o tempo do "traje correcto", estilo Margaret Thatcher, "que serviu a uma geração de mulheres para enfrentarem salas de reuniões cheias de homens".

Assim, a título de ajuda, Anna Wintour propõe a Hillary uma série de "looks" mais adequados aos novos tempos, desde uma camisa de seda branca de Francisco Costa/Calvin Klein para o sol da Florida até um smoking para uma recolha de fundos em Nova Iorque. Para noites especiais, a directora da "Vogue" sugere a Hillary vestidos largos de Ralph Lauren, Donna Karan, Herrera e De La Renta: "Os seus volumes falam de confiança, experiência, discreção e, sim, da feminilidade das suas portadoras. E têm o meu voto."

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.