Os advogados de Harvey Weinstein foram, esta sexta-feira, dia 16, ouvidos numa audiência em tribunal onde afirmaram que o produtor de cinema pode morrer na prisão caso não seja libertado.

Durante a referida audiência, onde era discutido se Weinstein, de 68 anos, deveria ou não ser libertado sob fiança, o advogado Barry Kamins disse à juíza Angela Mazzarelli: “A condição física e mental [de Weinstein] deteriorou-se muito. Não pense que é um exagero dizer que, se ele não for solto, as suas hipóteses de sobreviver na prisão são bastante baixas".

“O réu está quase cego, não consegue mover-se e está a tomar 20 medicamentos", acrescentou a defesa do produtor, dando conta das várias doenças que afetam a sua saúde e que o levam a mover-se com recurso a um andarilho.

A juiza continua ainda por decidir e Harvey Weinstein sem saber se bastará pagar uma fiança para ser libertado. O produtor, recorde-se, foi condenado a 23 anos de prisão pelos crimes de abusos sexuais. Em causa estão 11 acusações de abusos sexuais, agressão sexual e um suposto 'ataque' a cinco mulheres.

Leia Também: Rainha Isabel II retira condecoração atribuída a Harvey Weinstein

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.