O príncipe Harry e Meghan Markle chegaram a considerar ir viver para a Nova Zelândia, mais de um ano antes de iniciarem o 'Megxit' - como ficou conhecido o seu processo de afastamento da família real britânica.

A representante da rainha Isabel II, Patsy Reddy, revelou à Associated Press que os duques de Sussex falaram com ela sobre a possibilidade de se mudarem para o país em 2018, durante uma visita ao mesmo.

"Lembro-me que eles tinham acabado de sair do Abel Tasman National Park quando se sentaram, pediram uma bebida, e disseram que se imaginavam a viver num lugar como aquele e perguntaram se nós, teoricamente, pensávamos se seria possível. Se haveria a possibilidade de terem um lugar para eles na Nova Zelândia", disse Reddy.

"'Claro', dissemos. 'Claro. Seria bom. Há muitas oportunidade para viver na Nova Zelândia, mas isso seria uma coisa que teriam de explorar'. Estavam a investigar de como poderiam criar uma família. E, obviamente, tomaram algumas decisões desde então", completa.

Reddy relata ainda que a conversa foi totalmente informal, uma vez que o casal ficou sensibilizado pela forma simpática como foi recebido. Contudo, este momento mostra que em 2018, Harry e Meghan já estavam a considerar sair de Inglaterra, menos de seis meses após o seu casamento.

Atualmente vivem nos Estados Unidos, em Montecito, para onde se mudaram em 2020.

Leia Também: Irmão insulta Meghan Markle ao entrar em novo 'Big Brother'

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.