A empresa fundada por Harvey Weinstein – e da qual foi despedido em outubro do ano passado, logo após o surgimento das primeiras acusações de assédio sexual – está à beira da falência. Conforme adianta o The Los Angeles Times, os gestores da empresa já solicitaram a proteção da mesma, perante a queda brusca dos rendimentos.

De recordar que a organização, Weinstein Co., foi criada em 2005 pelo produtor. O conselho de administração referiu no passado domingo que não existe outra solução se não optar pela bancarrota.

Nesta perspetiva, a empresa foi vendida por 500 milhões de dólares, aproximadamente, 405 milhões de euros.

Sabe-se que deste valor, 40 milhões de dólares (32 milhões de dólares) vão para um fundo de forma a compensar as alegadas vítimas de Harvey.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.