Sem medo de arriscar, David Carreira promete surpreender tudo e todos no próximo dia 30, na Altice Arena, no Parque das Nações, em Lisboa. Em entrevista exclusiva ao Modern Life/SAPO Lifestyle, o cantor, compositor e empresário confirma o nome dos convidados que vão estar com ele em palco, fala dos cuidados de beleza e de saúde que tem e ainda comenta a notícia da sua alegada prisão nos EUA. "Para mim, não aconteceu polémica nenhuma", desvaloriza o artista.

Aproxima-se, a passos largos, o grande espetáculo na Altice Arena. Já está tudo preparado?

Já ando a trabalhar nesse concerto há um ano. Há um ano que ando a trabalhar diariamente naquele que vai ser o meu melhor concerto de sempre, sem dúvida. É um concerto único, na maior sala do país, está prestes a esgotar... Tem um palco 360º no centro do recinto. É uma mega produção digna de um concerto internacional.

Vai ser um concerto com muitas surpresas...

Vou ter vários convidados. Vai lá estar a minha irmã Sara [Carreira], o Deejay Telio, os Supa Squad, o Nuno Ribeiro, o Mc Zuka, o Nego do Borel e o meu pai. É um concerto único, como nunca ninguém viu. Pela grandiosidade do show, vai ser o melhor concerto da minha vida, sem dúvida!

Em relação a novas músicas e ao tal novo álbum de que nos falou numa entrevista em março deste ano, ainda vão sair até lá ou ficam para depois?

Quando lancei a informação de que ia haver este espetáculo na Altice Arena, prometi uma música por mês. Em agosto, lancei "Te faz bem". No fim de setembro, saiu "Se eu soubesse", com a participação do meu pai, uma das canções do disco "7 - Reedição", que foi lançado no dia 4 de outubro...

Os fãs não estavam à espera que gravasse uma canção com o seu pai, o Tony Carreira... 

[faz uma pausa e sorri] É um dueto inesperado…

No início de junho deste ano, a notícia de que teria sido preso nos EUA durante a gravação de um videoclipe, confirmada publicamente pela sua agente, causou muita polémica, acabando por gerar uma publicidade que, ao contrário do que se calhar esperavam, não foi muito positiva. A vossa estratégia era que acontecesse o que aconteceu ou as coisas, depois, descontrolaram-se?

Não, tudo correu muito bem. Tudo o que é a minha presença no Brasil e a visibilidade do meu trabalho feito em português no Brasil excedeu imenso. Neste momento, mais de metade dos streamings [audições] do meu single "Minha cama" vêm do Brasil e a outra metade vem de Portugal e do resto do mundo.

O meu objetivo foi sempre levar a minha música mais longe e, através disso, correu muito bem. A música já vai a caminho das nove milhões de visualizações no YouTube. O Altice Arena está prestes a esgotar. Aquilo que é o meu foco, que é a minha carreira, que é o meu público e que é a minha música, correu tudo otimamente...

Mas um artista como o David Carreira, com uma carreira como a que já construiu, ainda precisa de uma polémica como esta para se promover?

Eu não vejo isso como uma polémica. Para mim, não aconteceu polémica nenhuma...

Mudando de assunto, foi uma das personalidades masculinas portuguesas escolhidas para promover o perfume K by Dolce&Gabbana, que tem como embaixador internacional Mariano Di Vaio, modelo, blogger e empresário, um homem de família casado, com três filhos. Já admitiu publicamente, noutra entrevista, que ser pai não é um projeto imediato. Mas é um projeto a médio prazo ou a longo prazo? 

Neste momento, eu já me sinto um homem de família. Pela minha família, pela minha irmã, pelo meu irmão, pelos meus pais, pela minha sobrinha... Sinto-me com uma família muito bem preenchida! É óbvio que o sonho de vir a ser pai é algo que cada vez mais se aproxima mas será apenas daqui a uns aninhos...

É fã de perfumes? É capaz de sair de casa sem se perfumar ou nem por isso?

Sou fã de perfumes, sem dúvida, mas já me aconteceu sair de casa e esquecer-me de pôr perfume. Mas é raro! Normalmente, sou sempre fiel ao meu perfume. É uma coisa pessoal que, em contacto com a pele, acaba por mudar mas, desde que foi lançado, o K by Dolce&Gabbana é, sem dúvida, o meu perfume.

Também é fã de cosmética? É um daqueles homens que põem tudo o que é creme em cima?

Tenho alguns cuidados. O facto de andar muito na estrada, para a frente e para trás, com muitos concertos... As luzes de palco acabam por estragar a pele! Tento ter cuidado de vez em quando, também com a alimentação, com aquilo que como, porque no sono é mais difícil ter cuidado. Acho que pertenço mais àquele grupo de pessoas que gosta de ter cuidado...

E, em relação à cosmética, usa só os seus cremes ou também tem o hábito de roubar os das namoradas?

Normalmente, uso os meus, que são mais simples. Um creme tipo Nivea, aquelas coisas mais básicas... Mas sou capaz de roubar à namorada, se não tiver!

Numa das últimas entrevistas que deu ao Modern Life/SAPO Lifestyle, pôs a hipótese de voltar a contactar o Snoop Dogg para uma nova parceria musical. Isso chegou a acontecer?

Por acaso, isso acabou por não acontecer devido a todas as coisas que me têm sucedido a nível profissional. E também porque o meu foco passa cada vez mais por Portugal e pelo Brasil. O meu futuro passa muito por aí. Mas ainda vão surgir muitos duetos no futuro, com a ideia de internacionalizar cada vez mais o meu projeto...

2019 está a ser um ano muito intenso. Já tem planos para 2020?

O plano mais importante agora é, sem dúvida, o concerto na Altice Arena. Esse é o meu maior plano. É o que vai ditar a próxima digressão e as próximas coisas que irão acontecer depois desse espetáculo. É um concerto na vida e vai ser aquele...

Quantas horas tem estado a ensaiar por dia?

Há um ano que acordo todos os dias a pensar neste espetáculo e que me deito a fazer o mesmo. As horas de ensaio já excederam em muito as de qualquer tipo de concerto. Este é um espetáculo com uma produção que nunca se viu por cá. E, sendo eu o mais novo artista português a poder esgotar aquela sala, ainda por cima num concerto com um palco a 360º, estou a empenhar-me imenso para fazer algo memorável naquela sala.

Sente o peso da responsabilidade ou está tranquilo?

Sinto o peso da responsabilidade de atuar num palco 360º, o que não é uma coisa fácil de fazer. E, para sair mesmo bem, são necessários muitos ensaios. Temos a música, a dança, os bailarinos, o alinhamento, a pirotecnia, a iluminação, os ecrãs de projeção, a estrutura de palco… Dá muito trabalho mas, graças a Deus, está a correr bem!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.