Custódia Gallego foi uma das primeiras convidadas a sentar-se na 'casa' que serve de estúdio para o programa de Cristina Ferreira na SIC. A atriz esteve na primeira emissão do 'Programa da Cristina' para falar de forma inédita sobre a morte do seu filho Baltazar.

O DJ e produtor, conhecido como Razat no meio artístico, morreu aos 32 anos em agosto de 2018.

“A minha dificuldade não é pela minha dor da perda, é pela raiva, pela revolta de ele não poder viver mais”, começou por dizer a atriz,

A atriz acredita que o tempo não cura a dor, mas “ameniza as coisas”. Ameniza uma dor que a fez descobrir o verdadeiro significado da palavra saudade.

“Agora sei o que é saudade”, admite, até porque para si esta palavra palavra passou a ter um novo significado: “Sabes o que tens falta e o que gostavas de ter e sabes que não vais ter”.

Apesar de confessar que não vive o futuro com “a mesma ansiedade”, a artista garante que o facto de ter começado a trabalhar logo de seguida a ajudou a ultrapassar este momento doloroso. “Foi muito bom eu ter começado a trabalhar logo a seguir”, disse.

Por fim, Custódia Gallego agradeceu o convite de Cristina Ferreira e revelou ter ficado com receio de, ao falar sobre as suas emoções e sobre este assunto sensível, expor demasiado a sua intimidade e a dos seus entes queridos. Porém, o seu objetivo era com as suas palavras ajudar todas as mães que passaram pela dor de perder um filho.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.