Este é daqueles casos que prometem dar que falar. Beyoncé está a ser alvo de um processo em tribunal por usar a voz (sem autorização) de um youtuber – Messy Mya. O cantor de raça negra era homossexual e oriundo de Nova Orleães, onde foi morto em 2010.

Segundo o site de entretenimento TMZ, a artista terá usado a voz de Mya em ‘Formation’, canção pertencente ao seu último disco, ‘Lemonade’.

Ora, quem não apreciou esta ação foram os filhos do youtuber que já recorreram à justiça para resolver o caso.

Neste momento está a ser exigida uma indemnização no valor de 20 milhões de dólares (18,6 milhões de euros, aproximadamente) pelos direitos de autor e outros danos gerados por Beyoncé.

A publicação adianta que a voz de Anthony Barré – nome verdadeiro do youtuber – surge em três partes do videoclipe ‘Formation’, com frases como ‘what happened at New Orleans?’ (‘o que aconteceu em Nova Orleães?’, em português) e ‘Bitch, I’m back by popular demand’ (‘Cabra, estou de volta pela revolta popular’). Mais à frente também se ouve ‘Oh, yeah, I like that’ (‘Oh, yeah, eu gosto disso’).

De sublinhar que este êxito da ‘queen B’ aborda a violência policial contra negros e o racismo na cultura americana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.