O governador de Nova York, Eliot Spitzer, foi apanhado por agentes federais dos Estados Unidos a combinar um encontro com uma prostituta de alto nível, no mês passado, num hotel de Washington.

A história for revelada hoje, em primeira mão, pelo jornal "The New York Times". Fontes ligadas à investigação disseram que os agentes procediam a operações de desmantelamento de uma rede de prostituição internacional quando apanharam Spitzer, através de uma gravação telefónica, a fazer os seus planos de cama.

Mais tarde, a CNN informou que Spitzer está identificado nos documentos judiciais como sendo cliente da rede, escondido sob o código de "Cliente 9". A mesma cadeia de TV noticiou que o preço de uma destas prostitutas podia atingir 5.500 dólares por hora (cerca de 3.584 euros).

Já esta noite (hora de Lisboa), o governador apanhado convocou a imprensa para uma rápida declaração. Sem admitir expressamente os factos e sem revelar se iria ou não demitir-se do seu cargo, Eliot Spitzer, que estava acompanhado de sua mulher, pediu "desculpa" à família, em particular, e ao público em geral.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.