A atriz e ativista Angelina Jolie visitou as vítimas das cheias no Paquistão, pedindo mais ajuda e disse que este fenómeno devia servir para alertar o mundo para as consequências das alterações climáticas.

"Nunca vi nada parecido", disse Angelina Jolie, embaixadora do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). A atriz norte-americana já tinha visitado o país em anteriores tragédias, como terremoto de 2005 e as inundações de 2010.

As recentes inundações no Paquistão - as mais intensas que o normal devido às alterações climáticas, segundo especialistas – provocaram desastres em um terço do país e quase 1600 mortos desde junho.

Mais de sete milhões de pessoas tiveram que fugir das suas próprias casas e, desde então, muitas vivem em acampamentos improvisados, sem água potável ou instalações sanitárias.

"O meu coração está com o povo paquistanês e quero pressionar a comunidade internacional a fazer mais. Trata-se de um verdadeiro sinal de alarme para o mundo em que vivemos" referiu Angelina Jolie durante uma reunião com autoridades civis e militares em Islamabad.

A atriz visitou a província de Sind (sul), uma das mais afetadas, onde conversou com refugiados, obrigados a viver em acampamentos.

A ONU já alertou para as doenças que surgirão na sequência destes desastres, como dengue, malária, cólera, diarreia ou desnutrição.

"Falei com pessoas que me disseram que não há ajuda suficiente. Se deixarmos passar mais tempo, não sobreviverão. Há muitas crianças muito desnutridas também", disse Angelina Jolie.

*texto com apoio da AFP

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.