Angelina Jolie deu uma entrevista reveladora ao jornal The Guardian na qual fez duras acusações a Harvey Weinstein.

A atriz de Hollywood recordou uma situação traumática que viveu, alegadamente, com o produtor de cinema (já condenado em tribunal devido a acusações de assédio e abusos sexuais) quando tinha 21 anos.

"Foi algo que passou dos limites, algo de que tive de fugir", afirma, contando que tal aconteceu nas gravações do filme 'Playing by Heart' (1998), sem dar mais pormenores sobre o momento em questão.

"Afastei-me e avisei as pessoas sobre ele. Lembro-me de dizer ao Jonny [Lee Miller], o meu primeiro marido, e ele foi incrível em relação a isso, espalhou a palavra por outros homens - de não deixaram as mulheres sozinhas com ele. Fui convidada para fazer 'The Aviator', mas disse que não porque ele estava envolvido. Nunca mais me associei ou trabalhei com ele outra vez. Foi difícil para mim quando o Brad trabalhou", confessa.

Jolie conta que Pitt pediu a Weinstein para produzir o thriller, 'Killing Them Softly', que mais tarde foi distribuído pela Weinstein Company. "Discutimos por causa disso. Claro que magoou", completa.

Entretanto, Harvey Weinstein já reagiu a estas declarações garantindo que nunca assediou a artista. "NUNCA HOUVE assédio e NUNCA uma tentativa de", afirmou num comunicado ao TMZ. "É totalmente mentira e um golpe de publicidade. És a Angelina Jolie. Tenho a certeza de que todos os homens e mulheres do mundo mostram interesse em ti. O mundo todo está a assediar-te?", termina, referindo que tais afirmações serviram apenas para Jolie promover o seu novo livro.

Leia Também: Angelina Jolie lança livro para ajudar crianças a "lutar"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.