Esta quinta-feira, dia 2, foi transmitida no programa de Júlia Pinheiro, na SIC, uma conversa que esta teve com o António Gonçalves, um dos agricultores que teve a oportunidade de participar na experiência 'Quem Quer Namorar com o Agricultor'.

Conforme o próprio evidenciou, nos últimos tempos, a vida não lhe tem sorrido. "Como uma desgraça nunca vem só, eu, infelizmente, foi o meu pai, a minha mãe, a seguir foi a minha esposa e a Emília", sublinhou, lamentando as mortes das pessoas mais queridas.

Posteriormente, falou da partida de uma das irmãs, Emília, de 57 anos, que estava a viver na Suíça mas que planeava regressar a Portugal.

"A Emília já foi com a Covid-19, ficou infetada, tanto ela como a família toda. Ainda esteve um mês e duas semanas ligada a ventiladores e em coma induzido, estava tudo muito bem. O problema foi os outros orgãos que entraram em falência", relata.

Apesar de ter uma dívida de gratidão para com os suíços, sobretudo nas aprendizagens de economia, António lamenta que a irmã não tenha tido os melhores cuidados médicos. "A nível de saúde acho que só são bons para quem eles querem. (...) Não fazia falta ao pais, foi uma cobaia. Pouco fizeram para que ela se salvasse", notou, acrescentando que foram dados medicamentos experimentais que, segundo António, acabaram por prejudicar outros órgãos.

"Consegui trazê-la para cá, foi a última homenagem que lhe fizemos", fez ainda saber, referindo igualmente que aconselhou os sobrinhos a não seguirem com o processo de investigação de possíveis erros médicos em frente, até porque já nada poderá trazer Emília de volta.

Veja o momento aqui.

Leia Também: Agricultor António Gonçalves sobre ex-mulher: "Foi a minha alma gémea"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.