Neste texto vou falar de um local já nosso conhecido e muito querido, Fátima e o seu Santuário. A cerca de 120km da capital, a viagem de Lisboa a Fátima é fácil e faz-se pela A1, autoestrada nacional.

A afluência a este local é generosa todos os dias e noites do ano, em especial o dia 12 e 13 de cada mês por ser o dia alusivo às aparições da Mãe do Céu.

Faça sol, chuva, frio ou seja já escuro, o SF apresenta diversas soluções 24h por dia para quem gosta de rezar, aprender a rezar, unir a sua alma a N. Sra. ou simplesmente respirar paz e leveza.

Atentamente e sempre em evolução, os serviços estendem-se agora também para invisuais, que podem fazer um tour de conhecimento com audio orientação.

Mas o que podem então fazer os visitantes no SF além das visíveis missas diárias, a queima das velas e a procissão das velas, considerada uma das mais bonitas homenagens a N. Sra.?

A visita a capelinha aberta, o primeiro e mais antigo ponto de representação das aparições de N Sra. assim como a enorme oliveira mesmo ao lado, o recinto aberto, o altar exterior para missa em ocasiões especiais, a basilica N. Sra do Rosário e respectiva colunata, a igreja nova, basilica da Santissima Trindade, a sala das confissões, algumas capelas mais pequenas, uma exposição itenerante com renovação períodica, a sala com exposição do santissimo sacramento, 2 casas de retiro, 1 via sacra, museu alusivo aos pastorinhos que foi de fato a casa onde habitaram, e um centro de congressos para receber temas diversos.
Após o terço rezado na capelinha aberta todos os dias às 21.30h, a procissão das velas é das mais belas e sentidas homenagens a N. Sra. e seu filho Jesus.

Fátima
créditos: Isabel Leal/maislevetours

A vela, pequena ou grande é adquirida antes do terço começar, é acendida 1 de qualquer pessoa aleatóriamente, no ciro que arde no altar, e depois essa mesma luz, representando a luz de Cristo, é passada aos demais presentes, formando uma onda de luz que se vai acendendo e aparecendo no recinto, acompanhado momento de um cantico alusivo e explicativo sobre o que está a ser feito. Essa mesma luz arde durante todo o terço e segue nas mãos dos peregrinos enquanto a volta ao recinto se faz e retorna à capelinha. Diversas fotos artisticas foram tiradas sobre este momento e abrilhantam hoteis, restaurantes e diversos locais da cidade.

A Basílica de N Sra. do Rosário ou, em modo abreviado, "Basílica do Rosário" é um dos edifícios mais icónicos do santuário. Foi erguida no local onde os três pastorinhos brincavam quando, no dia 13 de maio de 1917, viram o clarão que antecedeu a primeira aparição da Virgem Maria. O início da construção da basílica data de 1928, tendo a sagração ocorrido a 7 de outubro de 1953.

De planta simétrica, a basílica é constituída por uma única nave coberta por abóbada de canhão e com galeria lateral sobrelevada, capela-mor ampla, transepto, dez capelas laterais e duas sacristias uma das quais, a Capela de São José, foi convertida em lugar de culto. O carrilhão é composto por 62 sinos que quando tocados, ecoam por toda a cidade.

Fátima
créditos: Isabel Leal/maislevetours

Dezassete estátuas em mármore encimam a colunata do santuário. Representam alguns santos portugueses, alguns fundadores de ordens e congregações religiosas e ainda outros apóstolos da devoção a N. Sra..

No piso inferior e junto a Basilica da Santissima Trindade, podemos encontrar um corredor com cerca de total de 150 metros. A parede encontra-se revestida por painéis de azulejos da autoria de Álvaro Siza Vieira com representações de episódios da vida de São Pedro e de São Paulo.

A via sacra, caminhada bem cedinho, com paragem em todas as estações, com as orações adequadas a acompanhar é um dos percursos mais fortes e belos, com fim na zona onde o Anjo de Portugal apareceu aos pastorinhos. Este local no meio da natureza, é de um silencio interessante e ponto de meditação obrigatório.

A casa onde os pastorinhos nasceram e cresceram, vai sendo conservada e está disponivel para visitas. Em especial faz as delicias das crianças porque se reveem neste local, e acham engraçado a simplicidade e diferença dos seus meios de vida comparando com a realidade atual.

Santuário de Nossa Senhora da Ortiga, com festa em sua honra realiza-se, anualmente, no primeiro Domingo de julho. Este local a cerca de 10 km de Fátima cidade, também tem a sua história de aparição e está relacionada com realização de milagres e ajuda em casos graves.

Fátima
créditos: REUTERS/Rafael Marchante

N. Sra. apareceu neste local por volta do ano de 1758 no lugar a uma pastorinha que andava a guardar o seu rebanho e a quem pediu uma ovelhinha. A menina, que era muda de nascença, sentiu a sua língua soltar-se e respondeu à Senhora que não lhe daria a ovelha sem a permissão do seu pai que morava no Casal de Santa Maria. Então, a menina foi a correr para contar ao pai sobre o pedido da Senhora, o qual se encheu de espanto e de alegria por ver a filha conseguir falar e logo lhe ordenou que fizesse tudo o que a Senhora pedisse.

A pastorinha regressou ao local da aparição para falar à Mãe de Deus que, em resposta, lhe pediu que fosse construída uma capela naquele lugar e prometeu que ali haveria de conceder muitas graças. Tendo ido o pai da menina ao local por ela indicado, encontrou uma imagem da Virgem Maria sobre uma pedra entre urtigas, dai o seu nome.

Texto: Isabel Leal (maislevetours.wixsite.com/exit)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.