Está de volta um dos terraços mais emblemáticos da capital portuguesa. Localizado no 5º andar do Hotel The Lumiares, no Bairro Alto, o Lumi Rooftop, aproveitou os meses de quarentena para avançar com uma renovação total no interior e na zona exterior, reabrindo agora com novos cocktails e petiscos, além de uma decoração mais descontraída e de inspiração mediterrânica, inspirada pela luz de Lisboa.

A nova decoração exterior oferece ainda mais luminosidade ao espaço. Esta inclui mesas de pedra desenhadas pela Quiet Studios e produzidas em Sintra, mas também cadeiras modernas de estilo nórdico e sofás compridos, onde não faltam almofadas em tons de terracota, verde e amarelo.

São precisamente estas cores, a par com buganvílias amarelas colocadas estrategicamente ao longo do terraço, que tornam os sunsets ainda mais especiais no renovado Lumi Rooftop. O novo terraço conta agora com 40 lugares espaçados.

Os petiscos são para partilhar

Com uma maior aposta no conceito de partilha a nova carta assinada pelo Chef João Silva inclui opções como o pica pau peixinhos da horta com maionese de manjericão torricado de pézinhos de porco de coentrada e tempura de camarão entre outros.

Na carta de bebidas, que tanto pode ser explorada no rooftop, como no restaurante, contam-se 10 propostas de cocktails, desde os clássicos, como o Mojito, Margarita ou Pisco Sour aos da casa como o Downtown, Timeless ou Tuga Negroni, elaborados com infusões caseiras.

Todos os meses há sempre um cocktail diferente a um preço especial de 8€. A carta de vinhos também tem um leque de opções interessantes com destaque para o Art Terra (2016) organic do Alentejo, Branco e Tinto.

Interior recria ambiente mediterrânico

Aproveite as noites mais frescas para se mudar para o interior. O novo ambiente mediterrânico e simultaneamente luminoso do espaço é conseguido pelo uso do latão e pela palette de cores claras que dá vida a uma das peças mais impactantes do novo espaço: o novo bar circular ao fundo da sala.

O interior tem agora 20 lugares sentados, de forma a manter o distanciamento entre mesas, e 9 à volta do bar.

O mote para esta transformação foi a identidade portuguesa e o próprio edifício histórico onde o Restaurante/Bar está inserido, um antigo palacete que nos transporta até ao século XVIII.

Quase todos os materiais prestam uma homenagem ao país e à cidade, sendo de assinatura portuguesa. Um bom exemplo disso são os candeeiros de cerâmica de cor branca, criados pela ceramista Marta Raimundo e fixados ao longo das paredes transportando-nos até ao Alentejo, bem como os candeeiros de ar vintage desenhados pela Quiet Studios e produzidos no Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.