Um parque ornitológico encerrado por causa da COVID-19 está a fazer as delícias dos flamingos-cor-de-rosa e de muitas outras aves. Sem a presença dos olhares incomodativos e ruidosos dos 15.000 visitantes aguardados nas férias da Páscoa, muitas espécies selvagens estão a acorrer em força ao Parc Ornithologique de Pont de Gau, localizado em Saintes-Maries-de-la-Mer, em Bouches-du-Rhône, na Camarga, no sul de França, noticia a imprensa local.

"Além dos flamingos-cor-de-rosa, das garças e das garças-reais habituais, temos assistido à chegada de espécies mais selvagens que nunca costumavam aparecer, como é o caso do íbis-preto", disse ao jornal La Provence Frédéric Lamouroux, diretor do parque ornitológico. "No caso dos flamingos, contámos cerca de 2.500, contra os 1.500 ou 1.600 que observamos em tempos normais", regozija-se. O maior sossego não é, contudo, a única explicação avançada.

"Pode também ter a ver com o facto de dispormos de bombas que permitem manter o nível da água constante, providenciando assim alimento a esta espécie, que tem dificuldade em alimentar-se", justifica Frédéric Lamouroux. Apesar do maior número de aves nos terrenos do parque zoológico, nem tudo são boas notícias. 12 dos 14 funcionários do Parc Ornithologique de Pont de Gau tiveram de ser dispensados. O futuro destes trabalhadores é uma incógnita.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.