Os séculos I e II d.C. foram de intensa atividade mineira, principalmente para exploração de ouro, mas também de outros minérios, como prata e chumbo na freguesia de Tresminas, no concelho transmontano de Vila Pouca de Aguiar. O Parque Arqueológico, Complexo do Ouro Romano ali instalado, atualmente classificado como Museu ao Ar Livre pela EXARC – Associação Europeia de Museus ao Ar Livre, representa uma das mais importantes explorações de ouro do Império Romano. Com os 20.000 Kg de ouro que se crê terem sido extraídos em Tresminas, seria possível cunhar mais de dois milhões e meio de moedas (o áureo, a moeda de ouro romana).

Atualmente, o Centro Interpretativo e os trilhos sinalizados nas proximidades, possibilitam a visita, acompanhada por um guia, a esta mina pública romana, com as suas galerias subterrâneas.

Já visitou uma mina de ouro romana? Em Trás-os-Montes, há um complexo mineiro com mais de dois mil anos
Galerias no interior da mina. Complexo Mineiro Romano de Tresminas

No que toca aos trilhos, em plena Serra da Padrela, estão identificados e o grau de dificuldade varia entre o fácil e o moderado, aptos a serem percorridos em família ou com amigos, num fim de semana ou numas férias.

Pormenorizando, o Trilho dos Miradouros é um percurso fácil e de curta extensão, que permite aceder a pontos estratégicos de visualização e interpretação da paisagem. Os miradouros sobre as cortas mineiras romanas de Covas e Ribeirinha permitem comprovar o árduo trabalho levado a cabo em época romana para extração de ouro.

Já visitou uma mina de ouro romana? Em Trás-os-Montes, há um complexo mineiro com mais de dois mil anos
No decorrer da visita guiada ao complexo mineiro. créditos: Complexo Mineiro Romano de Tresminas

O Trilho da Corta da Ribeirinha permite perceber de que forma a exploração do ouro em Tresminas conjugou a exploração a céu aberto com a exploração subterrânea. Este percurso, que inclui a visita ao interior da Galeria dos Alargamentos, desce até ao centro de uma corta de exploração mineira a céu aberto – a Corta da Ribeirinha. Uma vez no interior da corta é possível perceber a dimensão e exigência do trabalho humano empregue na exploração mineira. Este percurso exige o acompanhamento por guia.

O concelho de Vila Pouca de Aguiar, fica no Distrito de Vila Real, a uma hora do Porto, na sub-região do Alto Tâmega, em Trás os Montes, entre a Serra da Padrela e a Serra do Alvão, inserida num património natural riquíssimo, já designado como o Pulmão de Portugal.

O agendamento de visitas pode fazer-se pelo telefone 259 458 091 ou e-mail geral@tresminas.com

As visitas decorrem de terça a domingo, das 10h00 às 17h30.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.