Se um humano tem dificuldade em lidar com os dias quentes, um cão ou um gato tem ainda mais, pois ao contrário dos humanos não têm o mecanismo da transpiração para se arrefecer, só conseguindo fazê-lo através do arfar e do contacto das almofadas das patas com uma superfície fria.

Sem os devidos cuidados por parte dos tutores, os animais podem entrar em stress, desidratar ou até sofrer um golpe de calor, com alguma rapidez. Por isso, tome nota:

As raças de cães mais amigas da família
As raças de cães mais amigas da família
Ver artigo

1. Nunca deixe os animais dentro do carro

Mesmo quando não está muito calor ou quando o carro está à sombra, e mesmo que seja por um curto período de tempo, o interior do carro pode atingir temperaturas elevadas rapidamente, o que pode levar o animal a sofrer um golpe de calor, que é uma situação com potencial risco de vida em que a temperatura corporal pode ultrapassar os 40ºC.

Alguns dos sintomas visíveis podem ser a falta de força e prostração, aumento da salivação, tremores musculares, respiração acelerada e “arfar” mais intenso, podendo mesmo notar-se uma coloração azulada das mucosas (gengivas e lábios) e desmaios.

Se suspeitar que o seu animal possa estar a sofrer um golpe de calor, mantenha-se calmo, tente refrescar o animal e leve-o a um médico veterinário para que possa ser assistido e avaliado clinicamente de forma completa.

2. Tenha sempre água à disposição do animal

É muito importante que os animais tenham sempre água fresca disponível, para poderem beber a quantidade que quiserem e sempre que tenham sede.

3. Aposte na alimentação húmida

A alimentação húmida promove uma digestão mais fácil e uma melhor hidratação. Os alimentos húmidos fornecem mais água ao animal de estimação, mantendo o equilíbrio nutricional de que necessitam, e são mais fáceis de digerir.

Durante todo o ano, mas especialmente nos dias mais quentes, pode aproveitar os benefícios dos alimentos húmidos através de uma alimentação mista (mixfeeding), intercalando o alimento seco com o alimento húmido, para promover a hidratação do animal e facilitar a sua digestão dos alimentos. Mas atenção: a alimento húmido só deve estar à disposição cerca de 20-30 min, pois podem estragar-se.

4. Escolha locais frescos e arejados

Nos dias mais quentes, opte por manter os seus animais de estimação em locais frescos e arejados que lhes permitam manter a temperatura corporal regulada e os ajudem a sentir-se confortáveis e calmos.

5. Adapte as rotinas

Nos dias mais quentes, recomenda-se que leve o seu cão a passear nas horas em que as temperaturas estão mais baixas, como ao início da manhã ou ao final do dia. Se o seu cão ou gato tem pelo longo, também pode ser necessário escová-lo mais frequentemente, para eliminar o pelo morto que lhe pode fazer calor.

Os conselhos são da médica veterinária Joana Pereira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.