O jardim pode ser pensado e criado de forma a reduzir o tempo para a sua manutenção e facilitar a mesma, permitindo que seja tão interessante como um outro espaço verde de maior manutenção. Em tempos de crise e de austeridade como os que vivemos atualmente, conseguir a máxima eficiência com o menor investimento é uma prioridade. As dicas seguintes pretendem ajudar a conseguir realizar e manter o seu jardim low maintenance:

1. Adeque o espaço às suas necessidades

Se pensarmos um pouco na natureza à nossa volta sem intervenção humana, podemos encontrar verdadeiros jardins, que muitas vezes nos proporcionam a realização de atividades ao ar livre como um piquenique em família ou desportos de lazer. No mesmo sentido, quando planear o seu jardim, procure adequar o estilo e conceção do espaço aos seus hábitos de vida.

2. Racionalize a escolha das espécies

O tempo que tem disponível para cuidar do seu jardim pode condicionar os elementos e vegetação que vai incluir. Se, por exemplo, só tem tempo uma vez por semana para a manutenção e não pretende gastar dinheiro em mão de obra extra, escolha plantas tolerantes à seca que toleram uma rega semanal, principalmente no verão.

3. Recorra a revestimentos

Cubra o solo com revestimentos como o seixo, casca de pinheiro, gravilha e/ou similares, aplicando uma tela antiervas por debaixo, para minimizar o crescimento de ervas daninhas.

4. Tire maior partido da rega

Programe as suas plantações para o outono ou a primavera, de forma a reduzir as necessidades de água essenciais para a fixação das raízes. São épocas de menor calor em que a evaporação é mais baixa e existe um maior aproveitamento da água da rega.

5. Saiba escolher os fertilizantes

Quando fertilizar as plantas, opte por fertilizantes de libertação lenta, que têm um tempo de atuação mais prolongado, podendo ir até seis meses, economizando tempo e dinheiro, mantendo a mesma nutrição das plantas.

6. Prefira plantas de folhagem perene

Escolha plantas de folhagem perene para evitar o trabalho de limpeza e remoção de folhas secas, que ocorre na maioria das espécies no outono e no inverno.

7. Utilize bordaduras

Se pretender efetuar a cobertura do solo com relvado, evite as variedades de crescimento rápido que consomem mais água, manutenção e fertilização. Coloque bordaduras entre o relvado e as outras áreas do solo para condicionar o seu alastramento para áreas não desejadas, evitando trabalhos extra quando efetuar o corte do relvado.

Outra forma de reduzir a manutenção do relvado é a escolha do seu formato. Uma forma retangular é mais fácil de manter e demora menos tempo a cortar do que formas curvas e com ângulos de difícil acesso para o corta-relvas.

Veja na página seguinte: As plantas que deve usar como revestimento

8. Use plantas suculentas como revestimento

O revestimento de solo pode ser realizado com o uso de espécies como o sedum, uma suculenta que tem a vantagem de ser resistente à seca, exigir pouca manutenção, preferindo o solo arenoso para o seu bom desenvolvimento. Se o seu jardim é sombrio, pode optar por espécies de sombra como a Pachysandra terminalis ou a Hedera hélix (hera).

9. Tenha cuidado com os materiais dos vasos

A utilização de vasos como recipientes e outras estruturas para a ornamentação do espaço deve obedecer a uma escolha cuidada dos materiais. Se, por um lado, é importante associar o tipo de material ao estilo desejado, por outro deve-se ponderar a sua manutenção e durabilidade.

Exemplos como a madeira, barro, metal ou pedra possuem vantagens e desvantagens. Um caso típico é a madeira, material natural que exige alguma manutenção periódica para que não apodreça e mantenha as suas características de isolamento e ligação ao ambiente rústico.

10. Otimize as regas

A rega é uma função que requer tempo. Existem vários cuidados que pode por em prática para otimizar o tempo e reduzir o consumo de água, como é o caso do aproveitamento das águas das chuvas através da colocação de um depósito que pode recolher as águas das caleiras dos telhados ou de outras superfícies como varandas e terraços.

Também a instalação de um sistema de rega irá poupar tempo e recursos financeiros, visto ser possível otimizar os tempos de rega e o débito de água. Não regue nas horas de calor e utilize pistolas de rega na extremidade de mangueiras para poder regular o fluxo de água e a sua distribuição.

Texto: Bruno Aguiar (engenheiro do ambiente e de recursos naturais)