Actualmente existe uma grande variedade de salamandras e biolareiras com design de linhas contemporâneas, verdadeiras peças de arte que combinam a funcionalidade e o design. Estes produtos traduzem um novo conceito de vivência dos espaços, mantendo o caráter romântico atribuído pelo fogo e combinando a tradicional função de fogo aberto com a irreverência das linhas mais vanguardistas, sem os inconvenientes e perigos das lareiras comuns.

Aliando uma estética única e um caráter funcional, as propostas atuais quase relegam para segundo plano a função de aquecimento. Os modelos de centro assuem o papel principal, reclamando para si o estatuto de alma do espaço.

Ao contrário das salamandras, as biolareiras conseguem recriar o ambiente proporcionado por uma lareira tradicional sem necessitar de quaisquer trabalhos de instalação ou chaminé, facilitando a sua mobilidade e substituição.

As biolareiras são alimentadas a bioétanol, um álcool de origem vegetal proveniente de açúcares de plantas. Assim nasce um novo produto que não produz quaisquer fumos, cinzas ou cheiros e que liberta unicamente vapor de água e dióxido de carbono numa percentagem muito baixa comparando com uma lareira tradicional alimentada a lenha. Estas características permitem que as biolareiras possam ser integradas na decoração de qualquer espaço, quer seja na sala, no quarto, na cozinha, ou até no exterior. A manutenção resume-se apenas à carga de etanol.

Ana Hipólito Arquiteta anacrisfh@gmail.com

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.*

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.