Para cada um de nós o sonho poderá ter um significado muito próprio, pois o mesmo é condicionado pelo nosso mapa mundo, é sentido através nossos filtros individuais.

Se quisermos experimentar questionar os nossos amigos ou colegas sobre o que significa um sonho podemos ser surpreendidos com interpretações distintas das nossas. Há quem considere que um sonho é “como uma bússola. Guia-nos no caminho da nossa realização’, quem ache que “os sonhos são uma espécie de cócegas invisíveis: sorrimos, esticamo-nos, e caminhamos sorrindo para o amanhã” ou que “um sonho é algo que existe em mim, mas que não é para mim”. Estas expressões são distintas, porém, são manifestações de almas sonhadoras e este é o ponto em comum entre todos nós.

Quando somos crianças ensinam-nos que os sonhos bons têm uma cor: cor-de-rosa, mas, à medida que vamos crescendo, apercebemo-nos que os sonhos, felizmente, não são exclusivamente desta cor. Os sonhos são a conjugação de todas as cores, de todos os sentimentos, de todas as emoções.

Estes permitem-nos dar asas à imaginação, estimulam o nosso lado criativo, permitem-nos andar de mão dada com a nossa criança interior, que por vezes nos espicaça a ser mais ambiciosos nos nossos sonhos, ou, por outro lado, esta pode estar tão ferida que precisamos de a curar para que se considere merecedora de sonhar o sonho mais bonito da sua vida.

Pergunto-lhe, sem rodeios:

  • Quantos sonhos desejou concretizar este ano?
  • Quantos desses sonhos estão materializados, à data de hoje?
  • É-lhe fácil sonhar ou considera que os sonhos são para os ‘idealistas’?
  • Considera-se merecedor do que sonha ou crê que é uma questão de sorte?

Podemos encarar sonhos como objetivos, e, deste modo, trabalhar objetivamente para a sua concretização: com quem, como, quando, onde e para quê?

É importante que os sonhos tenham um propósito como base, e, quase sempre, respondemos prontamente: para ser feliz. Nem sempre é verdade, porque pode ser o nosso ego com filtro de sonho.

Somos felizes com o essencial, e se quisermos parar para meditar um pouco vamos perceber que só precisamos de viver em verdade connosco, com amor, promovendo a saúde mental, física e espiritual. Assim, reconheça quantos dos seus sonhos contribuem para alimentar a sua melhor versão, quantos sonhos empoderam o seu coração, que sonhos podem potenciar o seu lado humano: aquele que agradece todos os dias pelas conquistas diárias, tal como aquele que consegue motivar-se também nas adversidades que surgem.

Atreva-se a sonhar!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.