Somos viajantes que realizam uma viagem cósmica - partículas etéreas, girando e dançando nos turbilhões e remoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas as expressões da vida são efémeras, momentâneas, transitórias.

Gautama Buda, fundador do budismo, disse um dia:

"A nossa existência é tão passageira como as nuvens de Outono.

Assistir ao nascimento e morte dos seres é como observar os movimentos de uma dança.

Uma vida é como o relâmpago no céu.

Corre como a água que jorra da íngreme montanha.

Parámos por algum tempo para nos encontrarmos uns com os outros, para nos amarmos, para partilharmos.

Este momento é precioso, mas passageiro.

Constitui um pequeno parêntese na eternidade.

Se o partilharmos com carinho, alegria e amor, criaremos abundância e felicidade uns para os outros. E assim este momento terá valido a pena."

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.